Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/93665
Title: TERRITÓRIO, VULNERABILIDADE E RISCO: OS INCÊNDIOS FLORESTAIS NO PINHAL INTERIOR SUL
Other Titles: TERRITORY, VULNERABILITY AND RISK: FOREST FIRES IN PINHAL INTERIOR SUL
Authors: Farinha, Joana Margarida Lopes
Orientador: Cunha, Lúcio José Sobral da
Keywords: Incêndios Florestais; Pinhal Interior Sul; Risco; Vulnerabilidade Social; Políticas Públicas; Forest Fires; Pinhal Interior Sul; Risk; Social Vulnerability; Public Policies
Issue Date: 10-Dec-2020
Serial title, monograph or event: TERRITÓRIO, VULNERABILIDADE E RISCO: OS INCÊNDIOS FLORESTAIS NO PINHAL INTERIOR SUL
Place of publication or event: Faculdade de Economia da Universidade de Economia
Abstract: Portugal é um país particularmente conhecido pela ocorrência significativa de incêndios florestais, quer pela quantidade das áreas ardidas, quer pelos prejuízos materiais e humanos que acarretam. Aliado a isso, a Região Centro tem sido “palco” de particular destaque para este fenómeno perigoso, sendo o Pinhal Interior Sul uma das áreas mais críticas face ao processo.Para além da manifestação do processo perigoso em si, importa afirmar a importância da vulnerabilidade, a qual tem sido relativamente ignorada, apesar de ser fulcral na definição de políticas públicas ao nível do ordenamento do território. A vulnerabilidade diz respeito ao modo como as pessoas e os seus bens estão expostos aos incêndios florestais, uma vez que são alvo das suas consequências nefastas, bem como ao modo como são afetados, lhes resistem e deles recuperam. No presente estudo vai-se analisar a vulnerabilidade social ao nível das condições demográficas, culturais, socioeconómicas e infra-estruturais, de forma a estabelecer uma análise comparativa entre as freguesias mais urbanas e mais rurais de cada concelho.O risco abrange duas componentes no seu estudo: a perigosidade e a vulnerabilidade, bem como a sua mútua inter-relação, de modo a que se perceba qual a sua importância relativa em termos de impacto e de consequências dos incêndios florestais. Em síntese, pretende-se conhecer o risco de incêndio florestal na sua dimensão mais ampla, de forma a saber avaliar os instrumentos, medidas e ações de ordenamento, segurança e gestão do território. A questão prende-se com o facto de o problema estar na preparação e redação de políticas públicas ou na implementação das mesmas ou, mesmo, na forma como a população se encontra nelas inserida. Por outro lado, pretende-se também saber se os incêndios florestais, ao dizerem respeito a todo o contexto nacional, devem ser considerados enquanto problema comum de difícil resolução, dadas as características ambientais do país e as lacunas que se têm vindo a agravar.Em contexto nacional, o território não é homogéneo em termos do seu comportamento face aos incêndios florestais, ou seja, é nas regiões do norte e do centro do país, com cobertura vegetal mais densa, onde se registam os valores mais favoráveis ao nível da perigosidade, que por sinal, coincidem com os valores elevados de vulnerabilidade social. No entanto, na região do Algarve é possível afirmar que os valores de vulnerabilidade social são baixos, que por sinal, não coincidem com os valores de perigosidade.Na área de estudo, ao nível do Portugal Central os valores elevados de vulnerabilidade social reforçam a elevada perigosidade. Mais detalhadamente, no Pinhal Interior Sul, numa análise à escala municipal é possível concluir que quem habita nas aldeias se encontra mais vulnerável face aos incêndios florestais do que a população que habita nas sedes de concelho.
Portugal is a country particularly known for the significant occurrence of forest fires, both for the amount of burnt areas, and for the material and human damage that they cause. Allied to this, the Centro Region has been a “stage” of particular prominence for this dangerous phenomenon with Pinhal Interior Sul being one of the most critical areas in the face of the process.In addition to the manifestation of the dangerous process itself, it is important to affirm the importance of vulnerability, which has been relatively ignored, despite being central to the definition of public policies at the level of spacial planning. Vulnerability concerns the way people and their assets are exposed to forest fires, since they are the target of their harmful consequences, as well as the way they are affected, resist and recover from them. This study will analyze social vulnerability in terms of demographic, cultural, socioeconomic and infrastructural conditions, in order to establish a comparative analysis between the most urban and rural parishes in each municipality.The risk encompasses two essential components in its study: danger and vulnerability, as well as their mutual interrelationship, in order to understand its relative importance in terms of impact and consequences of forest fires.In summary, it is intended to know the risk of forest fire in its broadest dimension, in order to know how to evaluate the instruments, measures and actions of planning, security and management of the territory. The issue is related to the fact that the problem lies in the preparation and drafting of public policies or in their implementation, or even in the way the population is inserted in them. On the other hand, it is also intended to know whether forest fires, when they concern the entire national context, should be considered as a common problem of difficult resolution, given the country`s environmental characteristics and the gaps that have been worsening.In a national context, the territory is not homogeneous in terms of its behavior towards forest fires, that is, it is in the regions of the north and center of the country, with the most dense vegetation cover, where the most favorable values are registered in terms of dangerousness, which, by the way, coincide with the high values of social vulnerability. However, in the Algarve region it is possible to state that the values of social vulnerability are low, which, by the way, do not coincide with the values of danger.In the study area, at the level of Central Portugal the high values of social vulnerability reinforce the high danger. In more detail, in the Pinhal Interior Sul, in an analysis on a municipal scale it is possible to conclude that those who live in the villages are more vulnerable to forest fires than the population who live in the county seats.
Description: Dissertação de Mestrado em Dinâmicas Sociais, Riscos Naturais e Tecnológicos apresentada à Faculdade de Economia
URI: http://hdl.handle.net/10316/93665
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
DISSERTAÇÃO-Joana Farinha (versão final).pdf2.8 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

34
checked on Jul 29, 2021

Download(s)

42
checked on Jul 29, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons