Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/93131
Title: Influência das crenças alimentares na adesão à terapêutica anti-hipertensora em doentes com doença cardiovascular
Other Titles: Influence of food beliefs on adherence to antihypertensive therapy in patients with cardiovascular disease
Authors: Silva, Adriana Fernandes da Mota
Orientador: Cabral, Ana Cristina Gaspar
Caetano, Maria Margarida Coutinho de Seabra Castel-Branco
Keywords: Adesão à Terapêutica Anti-hipertensora; Crenças Alimentares; Doença Cardiovascular; Hipertensão; Questionários; Adherence to Antihypertensive Therapy; Cardiovascular Disease; Food Beliefs; Hypertension; Questionnaires
Issue Date: 25-Nov-2020
Serial title, monograph or event: Influência das crenças alimentares na adesão à terapêutica anti-hipertensora em doentes com doença cardiovascular
Place of publication or event: Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução: A doença cardiovascular é apontada como a principal causa de morte em todo o mundo. A alimentação inadequada e a hipertensão são fatores de risco modificáveis desta doença, sendo reconhecido que melhorias no estilo de vida e um controlo dos valores de pressão arterial contribuem para a diminuição da sua incidência. Por sua vez, sabe-se que a adesão à terapêutica anti-hipertensora é uma das principais causas de descontrolo da hipertensão e as crenças alimentares uma das barreiras à não adesão a uma alimentação saudável. Objetivo: Avaliar a influência das crenças alimentares na adesão à terapêutica anti-hipertensora em doentes com doença cardiovascular. Material e Métodos: Estudo observacional com aplicação de dois questionários a uma amostra de doentes adultos a tomar pelo menos um medicamento anti-hipertensor e a ser acompanhados na Unidade de Investigação Clínica em Cardiologia no Centro Hospitalar Universitário de Coimbra. O questionário MUAH-16 foi utilizado para avaliar a adesão à terapêutica e entender as causas de não-adesão e o questionário ECA foi utilizado para obter informação acerca das crenças alimentares dos doentes. A análise estatística dos dados foi feita com recurso ao Microsoft Office Excel. A recolha de dados ocorreu entre 14 de fevereiro e 6 de março de 2020, tendo terminado abruptamente com o início da pandemia COVID-19. Resultados: De um total de 186 doentes que reuniam condições para participarem no estudo foram abordados 46. Destes, 37 eram do sexo masculino e com uma média de idades de 67,91 anos (DP= 9,41). A pontuação média obtida no questionário MUAH-16 foi de 89,70 (DP=9,15) num total de 112 pontos e a pontuação média obtida no questionário ECA foi de 64,43 (DP=5,37) num total de 85 pontos. Estatisticamente não foi possível estabelecer correlações dado o número reduzido de participantes. Conclusão: Os participantes do estudo demonstraram ter um nível de adesão satisfatório e crenças alimentares que vão ao encontro das recomendações nutricionais. No entanto, não foi possível determinar se existe uma influência das crenças alimentares na adesão à terapêutica anti-hipertensora. O presente trabalho demonstrou a exequibilidade deste estudo numa amostra de maior dimensão.
Introduction: Cardiovascular disease is the leading cause of death worldwide. Inadequate nutrition and hypertension are modifiable risk factors for this disease and its recognized that lifestyle improvements and blood pressure control contribute to reducing its incidence. Its known that adherence to antihypertensive therapy is one of the main causes of uncontrolled hypertension and food beliefs one of the barriers to non-adherence to a healthy diet. Objective: The aim of this study is to evaluate the influence of food beliefs on adherence to antihypertensive therapy in patients with cardiovascular disease. Material and Methods: An observational study was conducted in which two questionnaires were applied to a sample of adults patients taking at least one antihypertensive drug and being followed at the Cardiology Clinical Research Unit of the Coimbra University Hospital Center. The MUAH-16 questionnaire was used to assess adherence to therapy and to understand the causes of non-adherence and ECA questionnaire was used to obtain information about patient’s food beliefs. The statistical analysis was performed using the Microsoft Office Excel. The data collection occurred between february 14 and march 6, 2020, ending abruptly due to the COVID-19 pandemic. Results: Of a total of 186 patients who were in conditions to participate in the study 46 were approached. 37 were males and with a mean age of 67.91 years (SD=9.41). The mean score of the MUAH-16 questionnaire was 89.70 (SD=9.15) in a total of 112 points and the mean score of the ECA questionnaire was 64.43 (SD=5.37) in a total of 85 points. Statistically it was not possible to establish correlations due to the small number of participants. Conclusion: The participants of the present study showed a satisfactory level of adherence and food beliefs that are in line with the nutritional recommendations. However, it was not possible to determine if there is an influence of food beliefs on adherence to antihypertensive therapy, so further studies are needed. The present work showed the feasibility of this study in a larger sample.
Description: Dissertação de Mestrado em Farmacologia Aplicada apresentada à Faculdade de Farmácia
URI: http://hdl.handle.net/10316/93131
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese MFA_Adriana Silva -FR-RET.pdf1.69 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

50
checked on Feb 25, 2021

Download(s)

14
checked on Feb 25, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons