Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/93035
Title: Determinação de patulina em purés de fruta destinados à alimentação infantil
Other Titles: Determination of patulin in fruit purees intended for infant feeding
Authors: Azenha, Joana Raquel Cardoso
Orientador: Pena, Angelina Lopes Simões
Duarte, Sofia Alexandra Giestas Cancela
Keywords: Alimentação infantil; ELISA; micotoxina; patulina; puré de fruta; Infant food; ELISA; mycotoxin; patulin; fruit puree
Issue Date: 19-Nov-2020
Serial title, monograph or event: Determinação de patulina em purés de fruta destinados à alimentação infantil
Place of publication or event: Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra e EUVG
Abstract: A patulina é um metabolito secundário produzido por um conjunto de espécies fúngicas dos géneros Aspergillus, Byssochlamys, Penicillium e Paecilomyces dos quais Penicillium expansum é a espécie mais importante. É uma micotoxina encontrada frequentemente em maçãs e produtos à base de maçã, e por isso, a sua presença é um indicador da qualidade da fruta utilizada na produção.Estudos de toxicidade demostram que esta micotoxina é classificada como mutagénica, genotóxica, imunossupressora e neurotóxica. A patulina é uma micotoxina com particular interesse na área da alimentação infantil, dado que ocorre sobretudo em produtos à base de maçã, amplamente consumidos por este grupo populacional. Tendo esta premissa como referência, a Comissão Europeia estabeleceu, no Regulamento (CE) no 1881/2006, limite máximo de 10 μg/kg para a patulina em alimentos destinados a crianças.Os objetivos do presente estudo foram determinar a ocorrência de patulina em alimentos destinados à alimentação infantil e avaliar a exposição humana decorrente do seu consumo. Foram analisadas 40 amostras de puré de fruta à base de maçã comercializadas em Portugal por método de ELISA competitivo. Todas as amostras estavam contaminadas com um teor de patulina superior ao LOD (1 μg/kg). Os teores das amostras variaram entre 1,43 e 23,28 μg/kg, com um valor médio de 5,78 ± 5,09 μg/kg.A exposição de lactentes e crianças jovens foi estimada para o pior, médio e melhor cenário, tendo sido obtido valores de EDI entre 0,0028 e 0,3582 μg/kg de p.c./dia. Para o pior cenário, correspondente ao consumo, por um lactente, de um boião (100g) com o teor máximo determinado, a EDI representa cerca de 89,55 % da DDAMP de patulina estabelecida pela JECFA (0,4 μg/kg de p.c./dia).Apesar de não ser estatisticamente significativo, as amostras de origem biológica, apresentam teores de contaminação superiores às amostras de origem convencional, conforme verificado em estudos anteriores realizados em produtos à base de maçã.Os resultados do presente estudo confirmam a necessidade de continuar a monitorização da exposição da população a esta micotoxina e implementar medidas que visem a diminuição da incidência da patulina e a consequente exposição das crianças.
Patulin is a secondary metabolite produced by a set of fungal species of the genera Aspergillus, Byssochlamys, Penicillium and Paecilomyces of which Penicillium expansum is the most important species. It is a mycotoxin often found in apples and apple-based products, and therefore, its presence is indicative of the quality of the fruit used in production. Toxicity studies show that this mycotoxin is classified as mutagenic, genotoxic, immunosuppressive and neurotoxic.Patulin is a mycotoxin with particular interest in the field of children, given that it occurs mainly in apple-based products, widely consumed by this population group. With this premise as a reference, the European Commission collected, in Regulation (EC) No. 1881/2006, a maximum limit of 10 μg/kg for patulin in foodstuffs for children.The objectives of the present study were to determine the occurrence of patulin in foods intended for infant feeding and to assess human exposure resulting from its consumption. Forty samples of apple-based fruit puree marketed in Portugal were analyzed using a competitive ELISA method. All samples were contaminated with a patulin content higher than LOD (1 μg/kg). The contents of the samples varied between 1.43 and 23.28 μg / kg, with an average value of 5,78 ± 5,09 μg/kg.The exposure of infants and young children was estimated for the worst, medium and best scenario, with EDI values between 0,0028 and 0,3582 μg/kg bw/day being obtained. For the worst scenario, corresponding to the consumption, by an infant, of a jar (100g) with the maximum content determined, the EDI represents about 89,55% of the DDAMP of patulin established by JECFA (0.4 μg/kg bw/day).The results of the present study confirm the need to continue monitoring the population's exposure to this mycotoxin and to implement measures aimed at reducing the incidence of patulin and the consequent exposure of children.
Description: Dissertação de Mestrado em Segurança Alimentar apresentada à Faculdade de Farmácia
URI: http://hdl.handle.net/10316/93035
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Show full item record

Page view(s)

4
checked on Feb 25, 2021

Download(s)

3
checked on Feb 25, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons