Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/93023
Title: Relatório de Estágio em Farmácia Comunitária e Monografia intitulada - Alcalóides Pirrolizidínicos: Toxicidade e Risco de Exposição
Other Titles: Internship and Monograph reports entitled "Pyrrolizidine Alkaloids: Toxicity and Risk Exposure"
Authors: Trovão, Gustavo de Melo
Orientador: Cavaleiro, Carlos Manuel Freire
Alves, Elisabete de Fátima
Keywords: Alcalóides Pirrolizidínicos; Metabolização; Toxicidade; Hepatotoxicidade; Avaliação do Risco; Pyrrolizidine Alkaloids; Metabolization; Toxicity; Hepatotoxicity; Risk Assessment
Issue Date: 27-Jul-2020
Serial title, monograph or event: Relatório de Estágio em Farmácia Comunitária e Monografia intitulada - Alcalóides Pirrolizidínicos: Toxicidade e Risco de Exposição
Place of publication or event: FAculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra e Farmácia Alves.Coimbra
Abstract: Os alcalóides pirrolizidínicos (PAs) são uma classe de compostos de origem natural com ampla distribuição geográfica, sendo frequentemente encontrados em diversas famílias e géneros vegetais. Estima-se que o número de PA conhecidos se situe entre 400 e 650 , tendo já sido encontrados em, pelo menos, 15 famílias de plantas, das quais, 13 são de angiospérmicas e em mais de 350 espécies. São considerados as toxinas de origem vegetal responsáveis pelo maior número de casos conhecidos de intoxicações acidentais em humanos e animais e admite-se que muitos outros casos não cheguem a ser registados. No entanto, a detecção e quantificação dos PAs nas diversas espécies em que estes ocorrem, assim como a sua ocorrência em produtos potencialmente contaminados, nunca foram alvo de uma abordagem de estudo sistemática e extensiva. A toxicidade destas substâncias tem vindo a ser estudada em diversas vertentes, particularmente no que diz respeito ao seu mecanismo de acção, às suas interacções a nível celular e molecular e respectivas consequências fisiopatológicas. Assim, combinando os resultados disponíveis das análises aos casos de toxicidade em humanos e as observações e quantificações resultantes de estudos experimentais em animais, os PAs estão associados a genotoxicidade e mutagénese, teratogénese e fetotoxicidade, carcinogénese, hepatotoxicidade, pneumotoxicidade e cardiotoxicidade, entre outras. A manifestação patológica mais característica da intoxicação por PAs é o desenvolvimento do Síndrome de Obstrução Hepática Sinusoidal. As vias mais comuns de exposição aos PAs são a utilização de preparações de medicina tradicional e de produtos medicinais à base de plantas, de suplementos alimentares, bem como o consumo de certos alimentos. A utilização destes produtos vegetais tem-se vindo a generalizar, sem que, no entanto, o controlo da sua qualidade tenha acompanhado este facto. Um dos factores mais importantes a considerar é a utilização de infusões preparadas com plantas produtoras de PAs. Quanto à exposição por via alimentar, só excepcionalmente se registaram casos de contaminação aguda e/ou em grande escala. É, contudo, importante considerar a potencial ocorrência destes compostos, em pequenas quantidades em alimentos habitualmente consumidos de forma diária, pois é a exposição crónica que está associada aos fenómenos de toxicidade mais preocupantes. Tendo em conta o seu enquadramento teórico e a realidade da sua ocorrência quotidiana, é então de extrema importância a consideração da avaliação do risco dos PAs e o seu potencial de exposição para os humanos. Este trabalho propõe-se a fazer uma revisão da evidência científica disponível para a caracterização da toxicidade dos PAs e fazer um ponto da situação relativo à avaliação do risco que estes apresentam para a saúde humana.
Pyrrolizidine alkaloids (PAs) are a class of compounds of natural origin with a wide geographical distribution, often found in several families and plant genera. The number of known PAs is currently estimated to be between 400 and more than 650 different units, having already been found in, at least, 15 plant families, of which 13 are angiosperms , and in more than 350 species. They are generally considered to be the phytochemical substances responsible for the largest number of known cases of accidental poisoning in humans and animals and it is estimated that many others are not registered as such. However, the detection and quantification of PAs in the various species where they occur has never been the subject of a systematic and extensive study approach, as well as their occurrence in products potentially contaminated with them. The toxicity of these substances has been studied in several aspects, particularly with regard to the chemistry of their mechanism of action, since about fifty years and, subsequently, their interactions at cellular and molecular level and their physiopathological consequences. Thus, combining the available results of analyses to known human cases and the observations and quantifications derived from experimental studies in animals, PAs are generally recognized to have genotoxic and mutagenic, teratogenic and fetotoxic, carcinogenic, hepatotoxic, pneumotoxic and cardiotoxic actions, among others. The most characteristic pathological manifestation of PAs intoxication is the development of HSOS. The most common routes of exposure to PAs are the use of therapeutic craft preparations and herbal medicinal products, food supplements and the consumption of certain foods themselves. The use of these herbal products has become universal, without the same happening to their quality control. One of the most important factors to consider is the use of infusions prepared with PA-producing plants. With regard to dietary exposure, there have been regular cases of large-scale contamination and occasional use of PA-plant material and extracts in food preparation. It is also important to consider the potential occurrence of these compounds, in small quantities, in foods usually consumed daily and by a large portion of the population. Taking into account their theoretical framework and the reality of their daily occurrence, it is therefore of utmost importance to consider the risk assessment for the PAs and their potential exposure to humans. This work proposes to review the scientific evidence available for the characterization of the toxicity of PAs and to take stock of the risk assessment they pose to human health.
Description: Relatório de Estágio do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas apresentado à Faculdade de Farmácia
URI: http://hdl.handle.net/10316/93023
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Documento Único - Gustavo Trovão - PDF FINAL .pdf1.81 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

2
checked on Feb 25, 2021

Download(s)

1
checked on Feb 25, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons