Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/92986
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorFortuna, Ana Cristina Bairrada-
dc.contributor.advisorLopes, Dina Maria Cordeiro-
dc.contributor.advisorMonteiro, Paulo Jorge da Silva-
dc.contributor.authorFerreira, Ana Sara Rocha Ramos-
dc.date.accessioned2021-02-11T23:08:16Z-
dc.date.available2021-02-11T23:08:16Z-
dc.date.issued2020-09-15-
dc.date.submitted2021-02-11-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/92986-
dc.descriptionRelatório de Estágio do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas apresentado à Faculdade de Farmácia-
dc.description.abstractAs doenças mentais afetam cerca de 450 milhões de pessoas em todo o mundo. De acordo com a World Health Organization, este conceito inclui diversas condições, tais como demência, depressão, esquizofrenia, transtornos de desenvolvimento e perturbação bipolar. A perturbação bipolar está entre as dez doenças consideradas mais debilitantes a nível mundial e afeta mais de 1 % da população. O aumento da mortalidade aliado à elevada taxa de suicídio na perturbação bipolar suporta a necessidade emergente de desenvolver novas abordagens farmacológicas e não-farmacológicas e novos alvos terapêuticos para o tratamento desta patologia.Apesar da estreita margem terapêutica do lítio, a sua utilização como estabilizador de humor é cada vez mais frequente devido às evidências clínicas que demonstram a sua eficácia no tratamento de manutenção em indivíduos com perturbação bipolar, o seu efeito preventivo em perturbações afetivas e a sua função ímpar na prevenção do suicídio. Atualmente, os mecanismos de ação que conferem ao lítio a sua capacidade enquanto estabilizador de humor permanecem incertos; contudo, múltiplos estudos sugerem a inibição da glicogénio sintase quinase 3 e a inibição da enzima inositol monofosfato.Neste sentido, o presente trabalho tem como objetivo fazer uma revisão bibliográfica das atuais opções farmacológicas prescritas e algumas das diferentes linhas terapêuticas em contextos de mania aguda, depressão bipolar e tratamento de manutenção da perturbação bipolar. Os mecanismos de ação que permitem que o lítio seja utilizado como primeira linha terapêutica em inúmeros doentes irão ser especificados, paralelamente com as caraterísticas farmacológicas e farmacocinéticas do lítio, a sua terapêutica, efeitos adversos, limitações clínicas e indicações terapêuticas.por
dc.description.abstractPsychiatric conditions affect around 450 million people worldwide. According to the World Health Organization (WHO), “mental disorders” concept includes several conditions such as dementia, depression, schizophrenia, development disorders and bipolar disorder (BD). BD is among the ten most disabling conditions in the world and affects more than 1 % of the population. The increased mortality and the suicide rate in BD reflect the emergent need of improving the existent pharmacological and non-pharmacological approaches and to identify new therapeutic targets.Despite its narrow therapeutic range, lithium carbonate is frequently used as a mood stabilizer based on the substantial clinical evidence regarding its efficacy as maintenance treatment of BD, preventive effect in mood disorders and its unique role in suicide prevention. Currently the exact mechanisms of action underlying the therapeutic effect of lithium as mood stabilizer remain unclear; however, multiple studies suggested the inhibition of glycogen synthase kinase 3 (GSK-3) and the inhibition of inositol monophosphatase enzyme (IMPase).In this context, the present work reviews the current pharmacological options and some different lines of therapy in acute mania, bipolar depression and long-term treatment of BD. Specifically, the mechanisms of action of lithium that are making it the first-line treatment of BD will be herein focused in parallel with lithium’s pharmacological and pharmacokinetic characteristics, therapeutic and adverse effects, clinical limitations and medical applications.eng
dc.language.isoeng-
dc.rightsopenAccess-
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by/4.0/-
dc.subjectPerturbação Bipolarpor
dc.subjectGlicogénio Sintase Quinase 3 betapor
dc.subjectLítiopor
dc.subjectInositolpor
dc.subjectSuicídiopor
dc.subjectBipolar Disordereng
dc.subjectGlycogen Synthase Kinase 3 betaeng
dc.subjectLithiumeng
dc.subjectInositoleng
dc.subjectSuicideeng
dc.titleInternship and Monograph reports entitled"Lithium as a Mood Stabilizer in Bipolar Disorder"eng
dc.title.alternativeRelatório de Estágio e Monografia intitulada "Lítio como Estabilizador de Humor na Perturbação Bipolar"por
dc.typemasterThesis-
degois.publication.locationFaculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra, Farmácia S. José.Coimbra e Infarmed-
degois.publication.titleInternship and Monograph reports entitled"Lithium as a Mood Stabilizer in Bipolar Disorder"eng
dc.peerreviewedyes-
dc.identifier.tid202633403-
thesis.degree.disciplineSaude - Ciências Farmacêuticas-
thesis.degree.grantorUniversidade de Coimbra-
thesis.degree.level1-
thesis.degree.nameMestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas-
uc.degree.grantorUnitFaculdade de Farmácia-
uc.degree.grantorID0500-
uc.contributor.authorFerreira, Ana Sara Rocha Ramos::0000-0002-1894-7812-
uc.degree.classification18-
uc.degree.presidentejuriRamos, Fernando Jorge dos-
uc.degree.elementojuriFortuna, Ana Cristina Bairrada-
uc.degree.elementojuriRosete, Maria Teresa da Teixeira Cruz-
uc.contributor.advisorFortuna, Ana Cristina Bairrada::0000-0001-6981-6639-
uc.contributor.advisorLopes, Dina Maria Cordeiro-
uc.contributor.advisorMonteiro, Paulo Jorge da Silva-
item.grantfulltextopen-
item.languageiso639-1en-
item.fulltextCom Texto completo-
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado
Files in This Item:
File Description SizeFormat
MonografiaAnaSaraFerreira.pdf2.88 MBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s)

19
checked on Apr 8, 2021

Download(s)

14
checked on Apr 8, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons