Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/89902
Title: Motivational interventions to improve medication adherence in hypertension: a systematic review
Other Titles: Intervenções motivacionais para melhorar a adesão terapêutica na hipertensão arteriral: revisão sistemática
Authors: Ferreira, Ana Catarina Ortigosa
Orientador: Caetano, Inês Rosendo Carvalho e Silva
Keywords: Hipertensão arterial; Adesão terapêutica; Motivacional; Intervenções; Revisão sistemática; HYPERTENSION; MEDICATION ADHERENCE; MOTIVATIONAL; INTERVENTIONS; SYSTEMATIC REVIEW
Issue Date: 4-Jun-2019
Serial title, monograph or event: Motivational interventions to improve medication adherence in hypertension: a systematic review
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Contexto: A hipertensão arterial é uma das principais causas evitáveis ​​de DCV e mortalidade em todo o mundo. A falta de adesão à medicação anti-hipertensora é responsável por cerca de 50% do mau controlo desta doença. Múltiplas intervenções podem ser realizadas para aumentar a adesão farmacológica na hipertensão. É necessária uma melhor compreensão do papel das intervenções motivacionais no tratamento desta doença. Objetivo: O objetivo desta revisão sistemática é responder à pergunta: “Serão as intervenções motivacionais mais eficazes que o tratamento habitual na melhoria da adesão à medicação em adultos com hipertensão?”. Métodos: Fonte bibliográficas: a pesquisa foi realizada nas bases de dados Pubmed e Embase, para ensaios clínicos randomizados publicados antes de 17 de fevereiro de 2019. Participantes: adultos com hipertensão arterial primária, medicados com pelo menos um fármaco anti-hipertensor, independentemente da raça ou outras comorbilidades. Intervenções: intervenções motivacionais realizadas com o objectivo de melhorar a adesão medicamentosa na hipertensão, em comparação com os cuidados habituais. Outcomes: O outcome primário foi a adesão terapêutica, avaliada por meios objetivos ou subjetivos. O segundo outcome foi o controlo da TA. Resultados: Dez ensaios clínicos randomizados cumpriram os critérios de elegibilidade. Cinco autores relataram uma melhoria da adesão farmacológica significativa no grupo de intervenção. Sete ensaios obtiveram resultados positivos estatisticamente significativos relativamente ao controlo da TA. Múltiplas intervenções, usando, por exemplo, aconselhamento comportamental, entrevistas motivacionais, distribuidores de medicação, monitorização eletrónica usando aplicações de telemóveis com lembretes e gravadores, auto-medições de TA e suporte de grupo, mostraram benefícios significativos. O risco de viés não foi claro na maioria dos estudos; sete estudos foram classificados como pouco claros e três apresentaram baixo risco de viés. Discussão: Embora a maioria dos estudos obtivessem resultados positivos tanto na adesão terapêutica como no controlo da TA, as intervenções realizadas foram diferentes, o que dificulta a sua comparação. Além disso, devido ao risco de viés pouco claro na maioria dos estudos, é difícil alcançar conclusões robustas. Conclusão: O uso de intervenções motivacionais parece melhorar a adesão à medicação e controlo da TA na hipertensão arterial, embora as evidências sejam baseadas em poucos estudos, com risco de viés pouco claro. São necessários mais estudos para avaliar a eficácia e implementação destas intervenções no contexto desta doença.
Background: Hypertension is a major preventable cause of CVD and mortality worldwide. Antihypertensive medication non-adherence counts for nearly 50% of poor control in this disease. Diverse interventions are provided to increase pharmacological adherence in hypertension. Better understanding on the role of motivational interventions in hypertension management is required. Objective: The aim of this systematic review was to answer the question: “Are motivational interventions more effective than standard care in improving medication adherence in adults with hypertension?”. Methods: Information source: search was made in Pubmed and Embase databases for RCTs published prior to February 17, 2019. Participants: adults with primary hypertension, taking at least 1 antihypertensive medication, regardless race or other comorbidities Interventions: motivational interventions aiming to improve medication adherence in patients with hypertension, compared to usual care. Outcome measures: Primary outcome was medicationadherence, accessed by objective or subjective means. Second outcome was BP control. Results: Ten RCTs met the eligibility criteria. Five authors reported improvement in medication adherence in intervention group. Seven trials revealed significant positive results regarding BP control. Diverse interventions, such as behavioural counselling, motivational interviewing, compliance dispensers, electronic monitoring using mobile apps reminders and recorders, selfBP measurements and peer support, had statistically significant benefit. Risk of bias was generally unclear; seven studies were classified as unclear and three had low risk. Discussion: Although studies had positive results either on medication adherence or BP control, interventions performed were different, making it difficult to compare them. In addition, due to unclear risk of bias of the majority of trials, robust conclusions were hard to achieve. Conclusion: Motivational interventions seem to improve medication adherence and BP control in hypertension, although evidence is still based on few studies, with unclear risk of bias. Further studies are required to assess the effectiveness and implementation of these interventions.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/89902
Rights: closedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
TESE - Catarina Ortigosa.pdf976.98 kBAdobe PDF    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

5
checked on Sep 24, 2020

Download(s)

2
checked on Sep 24, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons