Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/89805
Title: Hiperuricemia crónica no doente idoso
Other Titles: Chronic hyperuricemia in the elderly
Authors: Castanheira, Maria Beatriz Caeiro
Orientador: Verissimo, Manuel Teixeira Marques
Ferreira, Rogério Vicente
Keywords: Hiperuricemia; Idoso; Diagnóstico; Epidemiologia; Complicações; Hyperuricemia; Aged; Diagnosis; Epidemiology; Complications
Issue Date: 17-Jun-2019
Serial title, monograph or event: Hiperuricemia crónica no doente idoso
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: O envelhecimento traz consigo um leque de mudanças fisiopatológicas frequentemente associadas a complicações graves. A hiperuricemia resulta da produção excessiva do ácido úrico e/ou da diminuição da sua excreção e é comum na população idosa. A hiperuricemia pode não se manifestar clinicamente, mantendo-se assintomática ou levar ao desenvolvimento de gota, nefrolitíase e nefropatia aguda ou crónica. O facto de ser frequente e de acarretar comorbilidades significativas que lhe estão associadas fazem desta patologia um importante problema de saúde pública.Este trabalho tem como objetivo compreender a fisiopatologia, as manifestações clínicas, doenças associadas, prevenção e opções terapêuticas atuais para a hiperuricemia crónica na população geriátrica. O intuito é uma melhor compreensão, rápido diagnóstico e tratamento correto, podendo melhorar a prevenção e tratamento de várias doenças multifatoriais com que está relacionada, nomeadamente a doença cardiovascular e doença renal crónica. Foi realizada uma pesquisa na base de dados Pubmed, com inclusão da literatura publicada nos últimos 10 anos.Vários artigos incluídos nesta revisão estabelecem a hiperuricemia como um fator ou marcador de risco para hipertensão arterial, síndrome metabólica, doença renal crónica e insuficiência cardíaca. A gota é uma doença que se não for tratada eficazmente poderá evoluir para uma artrite deformante e destrutiva. As intervenções terapêuticas no idoso devem ser individualizadas, tendo em conta a sua função renal e outras comorbilidades. Conclui-se também que as alterações ao estilo de vida e medidas higieno-dietéticas são importantes para prevenção e tratamento, embora frequentemente não sejam suficientes para isoladamente manter os níveis normais de ácido úrico. São necessários mais estudos que justifiquem a utilização de terapêutica hipouricemiante como tratamento de fatores de risco cardiovasculares. Na população idosa é necessária uma abordagem eficaz pois poderá trazer benefícios a vários níveis, tanto para o doente, como para a sociedade.
Aging brings with it a range of physiopathological changes often associated with serious complications. Hyperuricemia results from excessive uric acid production and/or decreased excretion and is common in the elderly population. Hyperuricemia may not manifest clinically, remaining asymptomatic or leading to the development of gout, nephrolithiasis and acute or chronic nephropathy. The fact that it is frequent and is accompanied by significant comorbidities , makes this pathology an important public health problem. This article aim to understand the pathophysiology, clinical manifestations, associated diseases, prevention and current therapeutic options for chronic hyperuricemia in elderly patients. The aim is to achieve a better understanding, rapid diagnosis and correct treatment, which may improve the prevention and treatment of several multifactorial diseases to which it is related, namely cardiovascular disease and chronic kidney disease. A search was conducted in the Pubmed database, including the literature published in the last 10 years.Several articles included in this review established hyperuricemia as a risk factor or marker for hypertension, metabolic syndrome, chronic kidney disease and heart failure. Gout is a disease that if not treated effectively may develop into a deforming and destructive arthritis. Therapeutic interventions in the elderly should be individualized, taking into account their renal function and other comorbidities. It was also concluded that lifestyle changes and hygienic-dietary measures are important for prevention and treatment, although if isolated frequently it is not sufficient to maintain normal levels of uric acid. Further studies are needed to justify the use of hypouricemic treatment as a treatment for cardiovascular risk factors. In the elderly population, an effective approach is needed because it may bring benefits at various levels, both for the patient and for society.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/89805
Rights: closedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
tese final beatriz castanheira.pdf1.03 MBAdobe PDF    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

18
checked on Sep 17, 2020

Download(s)

3
checked on Sep 17, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons