Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/89686
Title: Interações Planta-Medicamento - Literacia de doentes polimedicados e abordagem médica do tema
Other Titles: Drug-plant interactions: patients literacy and medical approach on appointments
Authors: Oliveira, Ana Sofia Simões Cardoso
Orientador: Gomes, João Filipe de Ferreira
Santos, Lélita Conceição
Keywords: Interações planta-medicamento; literacia; atitudes; fitoterapia; Attitude of health personnel; Phytotherapy; Practice patterns; Traditional herbal medicines; Phytomedicine
Issue Date: 12-Jun-2019
Serial title, monograph or event: Interações Planta-Medicamento - Literacia de doentes polimedicados e abordagem médica do tema
Place of publication or event: CHUC - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra
Abstract: Introdução: Apesar de terem já sido comprovadas interações planta-medicamento, a comunidade médica não parece, ainda, estar muito alerta para estas ocorrências. Também os doentes não parecem estar informados dos potenciais efeitos prejudiciais que estes consumos podem ter. Com o presente estudo, pretendeu-se avaliar qual a prevalência de consumo de produtos à base de plantas; qual o conhecimento que os doentes têm acerca das interações que estes podem ter com a sua medicação habitual; conhecer qual a razão por que consomem esses produtos; se o seu médico está informado desses consumos e se, em algum momento, foi ele quem sugeriu essa terapêutica alternativa.Métodos: Trata-se de um estudo prospetivo de coorte numa amostra de conveniência de doentes que frequentaram a consulta de Medicina Interna do Serviço de Medicina Interna do CHUC - Polo HUC, entre Julho de 2018 e Janeiro de 2019. A recolha de dados foi realizada por meio de um questionário anónimo, enquanto os doentes aguardavam pela consulta. O questionário demorou entre 5 e 10 minutos a ser respondido. Os dados fornecidos foram usados apenas para análise estatística, não sendo recolhida e/ou publicada qualquer informação pessoal, para além da idade, género e comorbilidades.Resultados: Tal como na generalidade da bibliografia consultada, encontrou-se uma taxa baixa de literacia (40%) e falhas na abordagem médica do tema, em consulta (apenas 35% dos doentes referiram ser questionados pelo seu médico). Constatou-se que 35,8% dos indivíduos medicados diariamente consomem produtos naturais com regularidade. Discussão: Estudos semelhantes encontraram resultados aproximados ao do presente estudo. Vários estudos aplicados a estudantes de medicina reforçaram a necessidade de formação no tema.Conclusão: Há uma necessidade evidente de alertar a população para estas ocorrências e introduzir, na formação médica pré-graduada, educação no tema.Palavras-chave: Interações planta-medicamento, literacia, atitudes, fitoterapia
Background: Despite herb-drug interactions have been proven, the medical community doesn’t seem very aware of these events. Moreover, patients don’t seem informed about the potential harmful effects that this behaviour might cause. The aims of this study were to evaluate the prevalence of herbal products’ consumption; the patients’ awareness of herb-drug interactions; to know why they use these products and to evaluate if their doctor used to ask them if they consumed herbal products or suggested them as an alternative therapy. Methodology: This is a prospective cohort study that used a convenience sample from CHUC internal medicine patients, from July 2018 to January 2019. An anonymous questionnaire was applied to the sample, while patients waited for their appointment. It took 5 to 10 minutes to fill in the questionnaire. The collected data was only used for descriptive statistics. No personal data was obtained. Results: As in the majority of the articles consulted, it was found a low literacy rate (40%) and an insufficient medical approach on medical appointments (only 35% of patients referred their doctor asked if they consumed herbal products). It was verified that 35,8% of everyday medicated patients use natural products regularly. Discussion: Studies with the same hypothesis found similar results to our study. Other studies whose sample is of medical students say it is crucial that medical faculties give education to future doctors about alternative therapies, such as the use of herbal medicines. Conclusion: There is an urgent need to educate the population on these interactions and to introduce, in pregraduate medical school, education in this subject. Keywords: Attitude of health personnel; Phytotherapy; Practice patterns; Traditional herbal medicines; Phytomedicine
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/89686
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Show full item record

Page view(s)

34
checked on Sep 24, 2020

Download(s)

1
checked on Sep 24, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons