Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/87966
Title: Autoestima e fertilidade: Estudo da variação da autoestima em função do ciclo menstrual.
Other Titles: Self-esteem and fertility: Study of self-esteem variation as a function of the menstrual cycle.
Authors: Moura, Elisa Clara de Maio
Orientador: Mota, Paulo Jorge Gama
Keywords: ciclo reprodutivo feminino; alterações comportamentais; seleção intersexual; female reproductive cycle; behavior changes; intersexual selection
Issue Date: 25-Jul-2019
Serial title, monograph or event: Autoestima e fertilidade: Estudo da variação da autoestima em função do ciclo menstrual.
Place of publication or event: DCV
Abstract: O ciclo menstrual já revelou influenciar várias características fisiológicas e psicológicas nas mulheres. Estas variações cíclicas relacionam-se com as alterações hormonais existentes ao longo do ciclo e com o nível de fertilidade na altura da experiência, e podem ser interpretadas com base na teoria evolutiva. De modo geral, as hipóteses explicativas assentam no que seria evolutivamente mais vantajoso para as mulheres na fase do ciclo em que a probabilidade de gerar descendência é maior, tendo também em conta o conflito existente entre os sexos no que toca a estratégias reprodutivas. Considerando que se trata de um fenómeno biológico com o qual as mulheres têm que lidar todos os dias, a importância de estudar e entender os fatores afetados e a extensão dessa influência torna-se evidente.Neste estudo, o foco principal foi avaliar a possível existência de variações na autoestima das mulheres em dois momentos diferentes do ciclo menstrual - alta e baixa fertilidade - à luz da teoria evolutiva moderna, assim como o seu papel na procura e escolha de parceiro. A amostra é composta por mulheres com ciclo menstrual regular, ovulação normal e sem estarem sob a influência de contracetivos hormonais. O inquérito online forneceu 188 respostas, correspondendo a 172 mulheres diferentes com idade entre 18 e 50 anos (16 mulheres foram amostradas duas vezes, nos dois momentos do seu ciclo).No geral, comparando as amostragens única e repetida, os resultados foram bastante consistentes. Não foram detectadas variações cíclicas significativas, nem efeitos significativos da autoestima sobre as outras variáveis estudadas.Não se confirmou, portanto, a hipótese proposta de ocorrer uma variação na autoestima durante o pico de fertilidade, nem a de esta afetar o comportamento das mulheres. E a motivação para relacionamentos não mostrou relacionar-se com estas variáveis.Os resultados também revelaram uma influência da situação relacional sobre a motivação para procura de relações de curto-prazo. Infelizmente, não foi possível analisar para a motivação para relacionamentos de longo prazo. A satisfação com a relação poderá afetar esta última. O mate value do parceiro (MVP), por outro lado, não demonstrou influenciar a motivação para procura de relações, nem de curto, nem de longo prazo.A situação relacional e as motivações para relacionamentos, mas não a autoestima, indicaram uma possível influência sobre o investimento no aprimoramento da desejabilidade como parceira.A autoestima e a autoavaliação do próprio mate value (SPMV) revelaram estar relacionados. E apesar de não se terem verificado influências significativas da fase do ciclo menstrual quer sobre o SPMV, quer sobre a autoestima, a seletividade na escolha de parceiros indicou sofrer alguns efeitos significativos relacionados com o SPMV (mas não com a autoestima). É então possível que o SPMV seja um fator importante relativamente à seletividade das mulheres na escolha de parceiro.
The menstrual cycle has been shown to influence numerous physiological and psychological characteristics in women. These cyclical variations are related to the hormonal changes that occur along the cycle and to the level of fertility at the time of the experiment, and can be interpreted based on the evolutionary theory. In general, the explanatory hypotheses are based on what would be evolutionarily more advantageous for women at the phase of the cycle where the probability of producing offspring is higher, while also taking into account the conflict between the sexes regarding reproductive strategies. Considering that these cyclic variations are a biological phenomenon with which women have to deal every day, the importance of studying and understanding the factors affected and the extent of this influence becomes evident.In this study, the main focus was to evaluate the possible existence of variations in women’s self-esteem between two different moments of their menstrual cycle - at high- and low-fertility – in light of the modern evolutionary theory, as well as its role in mate search and choice. The sample is composed of women with regular menstrual cycles, normal ovulation and not under the influence of hormonal contraceptives. The online survey provided 188 answers, corresponding to 172 different women aged 18 to 50 years old (16 women were sampled twice, at the two moments of their cycle). Overall, when comparing single sampling and repeated sampling, the results were rather consistent. No significant cyclic variations were detected, or any significant effects of self-esteem over the other studied variables.Therefore, the proposed hypothesis about the existence of a variation in self-esteem during peak fertility, and of it affecting the behavior of women, was not confirmed. And relationship motivation did not reveal to be related to these variables.The results also revealed an effect of relationship status on short-term mating motivation. Unfortunately, it was not possible to conduct this analyzis for long-term mating motivation. Relationship satisfaction may affect the latter. Partner’s mate value (MVP), on the other hand, has not been shown to influence mating motivation, neither short nor long term.Relationship status and relationship motivation, but not self-esteem, indicated a possible influence on the investment in desirability-enhancement.Self-esteem and self-perceived mate value (SPMV) revealed to be related. And, although there were no significant influences of the menstrual cycle phase either on SPMV or on self-esteem, mate choice standards indicated some significant effects related to SPMV (but not to self-esteem). It is then possible that SPMV is an important factor regarding the selectivity of women when choosing a partner.
Description: Dissertação de Mestrado em Evolução e Biologia Humanas apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10316/87966
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
DISSERTAÇÂO ELISA MOURA FINAL.pdf1.49 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

74
checked on Jul 9, 2020

Download(s)

66
checked on Jul 9, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons