Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/82423
Title: A versão portuguesa do big three perfectionism scale: estudo psicométrico numa amostra de estudantes universitários
Other Titles: The Portuguese version of Big Three Perfectionism Scale: psychometric study in a sample of university students
Authors: Lino, Fernando Miguel Vaz
Orientador: Pereira, Ana Telma Fernandes
Santos, António João Ferreira de Macedo e
Keywords: BIG-3; Perfeccionismo; Análise factorial confirmatória; Validade; Fidelidade; BIG-3; Perfectionism; Confirmatory factor analysis; Reliability; Validity
Issue Date: 11-Jan-2018
Serial title, monograph or event: A VERSÃO PORTUGUESA DO BIG THREE PERFECTIONISM SCALE: ESTUDO PSICOMÉTRICO NUMA AMOSTRA DE ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS
Place of publication or event: Serviço de Psicologia Médica, Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução: O Big Three Perfectionism Scale (BIG-3) é um novo instrumento criado por Smith, Saklofske, Stoeber e Sherry em 2016, com o objectivo de avaliar o perfeccionismo na sua natureza multidimensional, recorrendo a três factores de segunda ordem (Perfeccionismo rígido, Perfeccionismo auto-crítico e Perfeccionismo narcisista). É o único instrumento que avalia a dimensão narcisista associada ao Perfeccionismo. O instrumento demonstrou boas propriedades psicométricas na sua versão original (Canadiana), havendo também uma versão Iraniana. Como apenas foi estudado em duas amostras oriundas de culturas distintas é de relevante interesse proceder à sua validação na população Portuguesa, de modo a poder ser utilizado no nosso contexto linguístico-cultural.Objectivo: Testar a estrutura factorial da versão Portuguesa preliminar do BIG-3 e analisar as suas propriedades psicométricas, quanto à sua validade de constructo, concorrente e divergente-convergente, bem como a sua fidelidade (consistência interna e estabilidade temporal).Métodos: 398 estudantes do Ensino Superior (68.5% do sexo feminino; idade média = 21.470.19; variação: 17-32) responderam à versão preliminar do BIG-3, assim como a outros instrumentos já validados na versão Portuguesa: Tríade Negra, HEXACO-60, Escala Multidimensional de Perfeccionismo de Hewitt & Flett-13, Escala Multidimensional de Perfeccionismo de Frost, Escala de Percepção de Prerrogativas, Escalas de Ansiedade Depressão e Stresse-21, Escala de Auto-apresentação Perfeccionista e o NEO Five Factor Inventory-20. Para avaliar a estabilidade temporal, 163 estudantes preencheram o BIG-3 novamente após, aproximadamente, 2 meses.Resultados: Após correlacionarmos os erros dos itens com elevados índices de modificação, a versão Portuguesa do modelo de três dimensões (BIG-3) apresentou índices de ajustamento sofríveis (X²/gl = 3.006; TLI = 0.788; CFI = 0.802; GFI = 0.745; RMSEA = 0.071). A consistência interna das dimensões da escala foi boa (alfas de Cronbach entre .78 e .89), bem como a sua estabilidade temporal (r > .69, p < .001). As facetas correlacionaram-se positivamente e com elevada magnitude com a respectiva dimensão. No geral, as correlações de Pearson com as outras escalas de perfeccionismo foram significativas e positivas, com magnitude baixa a moderada. Obtivemos um padrão de correlações com as restantes escalas de acordo com o esperado, o que abona a favor da validade convergente-divergente.Discussão/Conclusão: O estudo sublinha as boas propriedades psicométricas da versão Portuguesa do BIG-3 e o modelo ajustado a uma amostra de estudantes revelou uma qualidade de ajustamento sofrível, corroborando o modelo de três factores de segunda ordem. Contudo, tendo em conta os índices de ajustamento do modelo, estes resultados devem ser interpretados com alguma reserva e considerados preliminares, sendo o aumento da amostra uma tarefa essencial em próximos estudos. A investigação futura deverá confirmar a estrutura factorial do BIG-3 na população Portuguesa.
Introduction: The Big Three Perfectionism Scale (BIG-3) is a new instrument developed by Smith, Saklofske, Stoeber e Sherry (2016), to study the perfectionism as a multidimensional personality trait, following a three second order factor model (Rigid perfectionism, Self-critical perfectionism, Narcisic perfectionism). The BIG-3 is the only self-report measure that evaluates the narcissist trait associated to perfectionism. It has shown good psychometric properties in its original (Canadian) and Iranian versions. Thus, it is of great interest to validate this scale in a Portuguese sample, in order to be used in our language and culture. Objective: To investigate the psychometric properties of the Portuguese Version of the BIG-3 using confirmatory factor analyses, more specifically to study its construct, concurrent and convergent-divergent validity as well as its fidelity (internal consistency and temporal stability).Method: A sample of 398 university students (68,5% females; mean age = 21.472.19; range: 17-32) answered the Portuguese preliminary versions of the BIG-3 and other validated instruments in Portuguese samples: Dirty Dozen, HEXACO-60, Hewitt & Flett Multidimensional Perfectionism Scale-13, Frost Multidimensional Perfectionism Scale, Psychological Entitlement Scale, Depression, Anxiety and Stress Scales-21, Perfectionism Self-Presentation Scale and NEO Five Factor Inventory-20. To study the time stability, 163 students answered the BIG-3 after 2 months.Results: After correlating items errors, the second order model of the Portuguese version of BIG-3 presented a marginal acceptable fit (X²/df = 3.006; TLI = 0.788; CFI = 0.802; GFI = 0.745; RMSEA = 0.071). The three factors of the Portuguese version of BIG-3 showed acceptable to good internal consistency reliability (Cronbach's alphas ranging from .783 to .885) and temporal stability (r > .69, p < .001). The facets correlated positively and with high magnitude with the respective dimension. In general, Pearson correlations with other perfectionism measures were significant, positive and low to moderate. For the convergent-divergent validity we obtained expected correlations with the remaining scales.Discussion/Conclusion: This study has shown the good psychometric properties of the Portuguese version of the BIG-3, and the model presented an acceptable marginal fit, which has an underlying three-factor model. Given the model fit indices, these findings should be interpreted with caution and it will be important to enlarge the sample size. Further research is needed to confirm this factor structure in other Portuguese samples.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/82423
Rights: closedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
TESE MIM_Fernando-Lino_BIG3.pdf3.38 MBAdobe PDF    Request a copy
Show full item record

Page view(s) 50

660
checked on Nov 28, 2022

Download(s) 50

398
checked on Nov 28, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons