Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/81414
Title: Composição corporal, hábitos alimentares e consumo de suplementos em frequentadores de ginásio
Other Titles: Body composition, eating habits and dietary supplements usage among gymnasium users
Authors: Faria, Sara Lages de Sá 
Orientador: Verissimo, Manuel Teixeira Marques
Keywords: Alimentação; Suplementos alimentares; Ginásios; Diet; Nutritional supplements; Gyms
Issue Date: 26-Sep-2017
Serial title, monograph or event: Composição corporal, hábitos alimentares e consumo de suplementos em frequentadores de ginásio
Place of publication or event: Vila Nova de Gaia
Abstract: A varied and balanced diet can provide all the essential nutrients in adequate amounts, however, the use of nutritional supplements has greatly increased in the past years. It is well documented that athletes are the greatest consumers of these products. Apart from elite athletes the highest prevalence of supplement users may be among people who exercise in gyms.The aims of the current study were to evaluate the nutritional ingestion and to assess the prevalence of use of nutritional supplements among gym users in Vila Nova de Gaia city.This was a cross-sectional study with 70 people aged between 15 and 64 years old. Data were collected through the administration of 140 questionnaires, 70 food frequency questionnaires and 70 questionnaires about the consumption of supplements. The body composition of the 70 participants was also evaluated. The intake of nutritional supplements was reported by 32,9 % of participants and 87% of them were male. Most supplement users are engaged in strength training and exercise more frequently than non-users. The most consumed supplements were protein powder (65,2%) multivitamins and minerals (56,5%) and creatine (39,1%). Coaches (39,1%) and friends (30,4%) were the main source of information and advice. The main reason for supplement use was to increase muscle mass (60,9%). Supplements were bought on the internet (43,5%) or at sport shops (39,1%). The monetary value spent by users per month on the purchase of supplements was between 5€ to 70€.Regarding nutritional intake, individuals who consume supplements had a higher median value of protein intake and a lower median value of carbohydrates intake.It is important to reinforce the idea that supplements do not replace a varied and balanced diet. The prescription of any nutritional supplement should be based on current scientific data and consider the nutritional status and specific needs of each individual.
Uma alimentação completa, variada e equilibrada consegue proporcionar todos os nutrientes essenciais nas quantidades adequadas, no entanto, o consumo de suplementos alimentares tem vindo a aumentar significativamente nos últimos anos. A literatura científica revela que o consumo de suplementos é mais prevalente em desportistas do que na população em geral. Excetuando os desportos de elite, as maiores taxas de consumo destes produtos poderão ocorrer nos ginásios.O estudo desenvolvido teve como principal objetivo avaliar a ingestão alimentar e a prevalência de consumo de suplementos alimentares em frequentadores de ginásio da cidade de Vila Nova de Gaia.Trata-se de um estudo descritivo transversal cuja amostra é constituída por 70 frequentadores de ginásio, com idades compreendidas entre os 15 e 64 anos. A recolha de dados foi realizada através da aplicação de 140 questionários, 70 questionários de frequência alimentar e 70 questionários sobre o consumo de suplementos. Procedeu-se também à avaliação da composição corporal dos 70 participantes.Os resultados obtidos revelam uma prevalência de consumo de 32,9%, com os homens (87%) a consumirem significativamente mais suplementos do que as mulheres. Os indivíduos que tomam suplementos praticam maioritariamente musculação e apresentam uma prática desportiva significativamente mais frequente do que os indivíduos que não tomam. Os suplementos mais consumidos são os proteicos (65,2%), seguidos dos complexos vitamínicos e minerais (56,5%) e da creatina (39,1%). O instrutor (39,1%) e os amigos (30,4%) são as fontes de aconselhamento mais citadas. O principal objetivo para o consumo é aumentar a massa muscular (60,9%) e os suplementos são adquiridos através da internet (43,5%) ou em lojas de artigos de desporto (39,1%). O valor gasto na compra de suplementos por mês compreende-se entre os 5€ e os 70€, com um valor mediano de 25€. Relativamente à ingestão nutricional, os indivíduos que consomem suplementos apresentam um valor mediano superior de consumo de proteína e inferior de hidratos de carbono. Pode-se concluir que há um consumo considerável de suplementos em frequentadores de ginásio, na maioria das vezes sem indicação especializada. É importante reforçar a ideia de que os suplementos não substituem uma alimentação variada e equilibrada. A prescrição de qualquer suplemento alimentar deve ser baseada em dados científicos atuais e ter em conta o estado nutricional e as necessidades individuais de cada um.
Description: Dissertação de Mestrado em Nutrição Clínica - extinto apresentada à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/81414
Rights: closedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Dissertação_SaraFaria.pdf1.04 MBAdobe PDF    Request a copy
Show full item record

Page view(s) 50

465
checked on Oct 14, 2021

Download(s) 50

392
checked on Oct 14, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons