Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/80106
Title: Perimenopausa e depressão : epidemiologia e estratégias terapêuticas
Authors: Ramos, Raquel de Nazaré Lopes 
Orientador: Torgal, Maria Isabel Ribeiro Reis
Keywords: Perimenopausa; Terapêutica de substituição de hormonas; Terapêutica
Issue Date: Mar-2010
Abstract: Introdução: Os sintomas depressivos são altamente prevalentes, especialmente na meia idade. As mulheres têm um risco 1,5 a 3 vezes superior aos homens de desenvolverem distúrbios depressivos. Recentemente tem-se demonstrado, em alguns estudos, que a transição para a menopausa, ou perimenopausa, representa um período de vulnerabilidade acrescida, principalmente para algumas mulheres. O tratamento depende da severidade dos sintomas, incluindo psicoterapia e/ou anti-depressivos ou Terapêutica Hormonal de Substituição (THS). Objectivos: Apresentar uma revisão sistematizada da informação que tem sido publicada sobre depressão na perimenopausa, nos últimos anos. Desenvolvimento: Foram seleccionados 72 trabalhos publicados e in press. O trabalho final apresenta os desenvolvimentos mais actuais sobre o tema. Aborda as definições de perimenopausa e depressão; epidemiologia, mecanismos etiopatogénicos e factores de risco; recomendações terapêuticas; e por fim uma crítica à literatura actual que foca este tema. Conclusões: A perimenopausa representa uma transição muito significativa na vida da mulher. Alguns factores causais como factores psicológicos, genéticos e fisiológicos têm sido implicados na etiopatogénese da depressão que ocorre durante a perimenopausa. Estes achados parecem remeter para um modelo multifactorial. Existem também uma variedade de factores de risco que têm sido associados ao desenvolvimento de sintomas depressivos, que ocorrem nesta fase e que muitos autores consideram ser de vulnerabilidade acrescida para algumas mulheres. Contudo, devido às dificuldades em interpretar os estudos realizados nesta área, permanecem incertezas sobre a etiopatogenia e aos factores de risco. Em relação ao tratamento não há ainda linhas de orientação claras e bem definidas. Alguns autores consideram os anti-depressivos (ISRS) como primeira linha de tratamento, enquanto outros consideram a THS, principalmente quando estão associados a sintomas vasomotores. São necessários mais estudos que permitam estabelecer uma associação clara entre depressão e perimenopausa e que permitam definir guidelines de tratamento
Background: The depressive symptoms are highly prevalent, especially in middle-aged women. Thus, being subjected to a risk 1.5 to 3 times higher than men in developing depressive disorders. It has been, recently, demonstrated in some studies, that the transition to menopause, or perimenopause, is a period of increased vulnerability, mainly in some women. The treatment depends on the severity of the symptoms, including psychotherapy and/or antidepressants or Hormone Replacement Therapy (HRT) Objectives: Presenting a systemised revision of published information on depression in perimenopause, in recent years. Development: 72 published and in press works were selected. The final work shows the most contemporary developments on the subject-matter. It approaches the definitions of perimenopause and depression; epidemiology, etiopathogenic mechanisms as well as risk factors; therapeutic recommendations; and finally critical overview to the current literature focusing this subject. Conclusion: Perimenopause embodies a very significant transition in a woman’s life. Some causal factors as psychological, genetic and physiological have been inferred in the etiopathogenesis of depression that occur during perimenopause. These findings seem to convey to a multifactorial model. They are also a variety of risk factors that have been associated with the development of depressive symptoms, that occur in this phase and that many authors consider to be of an increased vulnerability for some women. Nonetheless, due to the difficulties in interpreting the studies carried out in this field, there are still uncertainties relating the etiology as well as the risk factors. On what concerns the treatment, there aren’t well defined and clear guidelines yet. Some authors consider antidepressants (SSRIs) as a first line of treatment, while others consider the HRT, mainly when it is associated to vasomotor symptoms. Hence, more studies are necessary to allow establishing a clear association between depression and perimenopause which will consequently define guidelines of treatment
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina àrea científica de Ginecologia, apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/80106
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Perimenopausa e depressão-epidemiologia e estratégias terapêuticas.pdf580.03 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

109
checked on Sep 14, 2020

Download(s)

111
checked on Sep 14, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.