Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/529
Title: Óleos Essenciais Juniperus de Portugal I e II
Authors: Cavaleiro, Carlos Manuel Freire 
Orientador: Cunha, António Proença da
Salgueiro, Lígia Maria Ribeiro Pires
Keywords: Farmacognosia e Fitoquímica
Issue Date: 2001
Abstract: Juniperus é um dos três géneros de Gimnospérmicas aromáticas da flora de Portugal. Neste trabalho apresenta-se uma revisão taxonómica dos Juniperus espontâneos em Portugal, a caracterização das estruturas secretoras, a composição e variabilidade química dos seus óleos essenciais, assim como uma avaliação preliminar da respectiva actividade antimicrobiana. Assinalam-se, em Portugal, seis taxa de Juniperus: no território continental são espontâneos J. communis L. subsp. alpina (Suter) Celak, J. oxycedrus L. subsp. oxycedrus, J. navicularis Gandoger, J. turbinata Guss.; J. cedrus Webb e Berth é espontâneo na Madeira; J. brevifolia (Seub.) Antoine, é endémico no arquipélago dos Açores. Nestas espécies, os óleos essenciais são produzidos e acumulados em estruturas secretoras internas, canais nos caules e folhas e bolsas nas gálbulas. Os óleos essenciais, foram analisados por diversas técnicas analíticas, nomeadamente por cromatografia gás-líquido de alta resolução, por cromatografia gás-líquido / espectrometria de massa e por ressonância magnética nuclear de carbono 13. Apresentam-se as composições detalhadas desses óleos e demonstra-se a importância da utilização combinada destas técnicas para a análise de misturas complexas. A análise quimiométrica das composições dos óleos essenciais das folhas de plantas isoladas, realizada por técnicas de classificação e de redução factorial, evidenciou e permitiu caracterizar o polimorfismo químico da maioria dos taxa estudados. Os óleos são maioritariamente constituídos por monoterpenos, destacando-se os hidrocarbonetos, em particular, o a-pineno. Nos óleos das folhas de J. communis subsp. alpina, o a-pineno, o limoneno, o sabineno e o terpineno-4-ol são os constituintes maioritários. A composição é distinta das de óleos de outras origens geográficas. No óleo das gálbulas predomina o a-pineno. No óleo das folhas de J. cedrus destacam-se o a-pineno e o limoneno como constituintes principais. Este óleo é particularmente rico em diterpenos, entre os quais, o isoabienol, que é assinalado, pela primeira vez, em óleos do género Juniperus. Os óleos das gálbulas de J. oxycedrus de Portugal têm composições distintas dos de outras origens geográficas, principalmente pelo maior teor de a-pineno, menor teor de b-mirceno e pela percentagem reduzida de limoneno. Os óleos das folhas reflectem o polimorfismo químico deste taxon, tendo sido caracterizados dois tipos químicos: a-pineno e a-pineno / D-3-careno. O óleo essencial das gálbulas de J. navicularis é constituído maioritariamente por b-mirceno e a-pineno. Nas folhas caracterizaram-se óleos essenciais de dois tipos químicos: limoneno e a-pineno / E-nerolidol. Nos óleos das gálbulas de J. turbinata predominam o a-pineno, o b-felandreno e o acetato de a-terpenilo. Os óleos das folhas deste taxon correspondem a quatro tipos químicos: a-pineno / b-felandreno / acetato de a-terpenilo, com proporção dos teores de a-pineno / b-felandreno próxima de 2:1; a-pineno / b-felandreno / acetato de a-terpenilo, com proporção dos teores de a-pineno / b-felandreno próxima de 1:1; a-pineno / b-felandreno e a-pineno. Os óleos essenciais da maioria das espécies de Juniperus de Portugal inibem o desenvolvimento de bactérias, de leveduras e de fungos filamentosos, justificando-se o aprofundamento dos estudos de avaliação de actividade antimicrobiana.
URI: http://hdl.handle.net/10316/529
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FFUC- Teses de Doutoramento

Show full item record

Page view(s) 50

509
checked on Sep 22, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.