Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/46882
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorSeabra Pereira, José Carlos-
dc.date.accessioned2018-01-26T14:23:13Z-
dc.date.available2018-01-26T14:23:13Z-
dc.date.issued2015-
dc.identifier.isbn978-99965-2-119-5-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/46882-
dc.description.abstractLivro sobre a literatura portuguesa em Macau e a presença de Macau na literatura portuguesa. Pretende-se valorizar os diálogos com a obra de tantos escritores portugueses que aportaram ao Oriente, alguns a Macau, e praticaram a arte literária “das lonjuras” (como diria Jean-Marc Moura) nem sempre hipotecada à construção do “orientalismo” como modo de discurso colaço da estratégia imperialista do Ocidente – desde Camões e Fernão Mendes Pinto até Ruy Cinatti e Maria Ondina Braga, passando por Bocage e Tomás Ribeiro, por Camilo Pessanha e Wenceslau de Moraes, por Alberto Osório de Castro e António Patrício. Quanto até aqui ponderámos sobre a experiência literária da problemática de identidade e alteridade e sobre as condições de uma escrita da hospitalidade, mormente num contexto de “viagem” a Oriente, ganha particular acuidade e, ao mesmo tempo, feição diversa na leitura dos autores da literatura de Macau em língua portuguesa – bom exemplo de valência da literatura como espaço de aprendizagem da alteridade. Assim é desde logo pela condição alocêntrica que lhe reconhecemos, em relação quer à China quer ao Ocidente português, e pelo substrato genotextual que por isso pressupomos perante as suas criações estético-literárias, mas também pela condição peculiar do contexto macaense. Com efeito, Macau distingue-se como espaço histórico de multiculturalismo, primeiro na coabitação desigual das comunidades portuguesa e chinesa e no alheamento ou desdém preconceituoso perante as respectivas culturas, mais tarde em progressiva diluição das fronteiras entre “cidade cristã” e “cidade china” e com avanços e recuos na atenção mútua aos traços peculiares das ancestrais tradições socioculturais, aliás refractárias a movimentos de hibridização.por
dc.language.isoporpor
dc.publisherInstituto Politécnico de Macaupor
dc.rightsopenAccesspor
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by/4.0/por
dc.subjectEstudos Literáriospor
dc.subjectReceção de Camõespor
dc.subjectPoéticapor
dc.titleO Delta Literário de Macaupor
dc.typebookpor
dc.peerreviewedyespor
item.grantfulltextopen-
item.fulltextCom Texto completo-
Appears in Collections:I&D - CIEC - Livros e capítulos de Livros
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
O Delta Literário de Macau031717.pdf3.9 MBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s) 50

230
checked on Jun 11, 2019

Download(s) 20

642
checked on Jun 11, 2019

Google ScholarTM

Check

Altmetric


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons