Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/42179
Title: Essays on prevention of diseases related to alcohol and tobacco use: A contribution to a financially sustainable NHS
Authors: Reis, Ana Maria Carraco Patrão dos 
Orientador: Lourenço, Óscar
Quintal, Carlota
Keywords: Prevention policies; Risk behaviours; Tobacco; Alcohol; Addiction; Políticas de prevenção; Comportamos de risco; Álcool; Tabaco; Adição
Issue Date: 14-Sep-2017
Citation: REIS, Ana Maria Carraco Patrão dos - Essays on prevention of diseases related to alcohol and tobacco use : a contribution to a financially sustainable NHS. Coimbra : [s.n.], 2017. Tese de doutoramento. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/42179
Place of publication or event: Porto
Abstract: In the current economic context, the stabilisation of public health expenditures is a cause of concern. The prevention of avoidable diseases, and thus the expected reduction of the need and demand for medical services, can be an important tool to achieve the necessary cost saving to sustain health expenditures. Unhealthy lifestyles are the major causes of avoidable diseases worldwide and have become the central focus of the public health. Tobacco and alcohol are listed among the 10 leading risk factors of death and disability in the world. If effective prevention policies are implemented deaths and diseases could be avoided, and health expenditures can be reduced. In Portugal, empirical evidence concerning health risk behaviours is sparse. Therefore, national prevention policies will benefit from new economic analysis on this topic. Moreover, this dissertation gives a contribution to health policy in general and aims to provide important insights to discuss future responses to reduce unhealthy habits. This study aims to contribute to empirical evidence, supporting prevention policies that focus on unhealthy and addictive behaviours, specifically on tobacco and harmful alcohol use. In more detail, this dissertation has the following main purposes: to identify smoking and drinking determinants; to discuss the more opportune moment to intervene to reduce tobacco consumption, considering the duration of the smoking habit; to analyse interactions between health risk behaviours; to study alcohol addiction’s effect. The data used was extracted from the Portuguese wave of the Survey of Health Ageing and Retirement in Europe (SHARE), in 2011. Econometric models were applied to address the above investigation questions. Parametric and non-parametric duration models were used to analyse smoking life cycle, based on the duration of the smoking habit. In parallel, a conceptual policy framework was developed to discuss the best moment to adopt prevention policies related to tobacco use. A bivariate probit model was used to simultaneously identify the variables that influence the decision to smoke and drink, identifying potential correlations between the error terms of alcohol and tobacco equations. Addiction’s effect on the current alcohol consumption was assessed by using an ordered probit model. Framed in the conceptual policy framework developed to discuss the best moment to adopt prevention policies, the empirical results revealed policies implemented in the first 25 years of smoking habit are, possibly, more effective on quitting. From the parametric estimates, the results also suggest the need to explore synergies among different areas, such as between health policy and social and education policies, due to the positive impact of unemployment and higher education on smoking duration. Policies could further be differentiated based on gender and marital status. The results also showed the error terms of alcohol and tobacco equations are not correlated, which can reveal different addiction degrees associated with distinct risk behaviours. Age, gender, marital status, education, health status and health-related habits are characteristics that influence the decision to, simultaneously, consume alcohol and tobacco, as well as the decision to smoke among alcohol consumers. Finally, we have found that drinking problems in the past do not discourage current consumption. Past drinking problems have a positive effect on the probabilities of consuming alcohol less than once a month up to six days a week, but reduce the probability of reporting the highest category of consumption. This dissertation stresses some difficulties in measuring health-related behaviours. There is a lack of clear concepts and of valid instruments to measure these behaviours. Further studies can benefit from health policy discussion on the appropriate measurement techniques and valid instruments. No contexto económico atual, a estabilização da despesa pública em saúde é uma das principais problemáticas. A prevenção de doenças evitáveis poderá ser uma ferramenta importante para a diminuição de custos e garantia da sustentabilidade das despesas em saúde. Os estilos de vida pouco saudáveis são a maior causa de doenças evitáveis no mundo, e tornaram-se o foco central da saúde pública, com o tabaco e o álcool a figurarem entre os 10 primeiros fatores de risco para a saúde. Nesse âmbito, políticas de prevenção efetivas contribuirão para a diminuição da prevalência de doenças, e para a redução da necessidade de cuidados de saúde associados, com impacto nas despesas em saúde. Em Portugal, a evidência empírica relacionada com comportamentos de risco para a saúde é escassa, pelo que as políticas de prevenção nacionais irão beneficiar de novas análises económicas neste tópico. Esta dissertação pretende contribuir para a política de saúde em geral, através da disponibilização de informação de apoio à discussão das respostas futuras para redução dos comportamentos de risco. Esta dissertação tem como objetivo fornecer evidência empírica de suporte a políticas de prevenção, com foco no consumo de tabaco e de álcool, considerando que são ambos bens aditivos e de risco para a saúde. Em concreto, esta dissertação pretende: identificar as determinantes de fumar e beber excessivamente; discutir o momento mais oportuno da intervenção para promover a cessação tabágica, considerando a duração do hábito; analisar interações entre comportamentos de risco para a saúde; estudar o efeito da adição no consumo de álcool. Os dados utilizados advêm do Survey of Health Ageing and Retirement in Europe (SHARE), recolhidos em Portugal em 2011. Foram aplicados modelos econométricos para responder às questões apresentadas. Para analisar o consumo de tabaco ao longo da vida, foram implementados métodos de duração paramétricos e não paramétricos. Em paralelo, foi desenvolvido um modelo conceptual de política, com o intuito de discutir o melhor momento para adotar políticas de prevenção do tabagismo. Para identificar as variáveis que influenciam simultaneamente o hábito de fumar e beber, e estudar as potenciais correlações entre os termos de erro das equações do tabaco e do álcool, foi utilizado um modelo probit bivariado. O efeito da adição no consumo corrente de álcool foi analisado com recurso a um modelo probit ordenado. Tendo por base o modelo conceptual de política, os resultados empíricos revelaram que políticas implementadas nos primeiros 25 anos de duração do hábito de fumar são, provavelmente, mais efetivas na promoção a cessação tabágica. As estimativas paramétricas sugerem o aproveitamento de sinergias entre diferentes áreas de política, designadamente entre a saúde, a educação e a área social, pelo impacto positivo do desemprego e do ensino superior na duração do hábito. Destaca-se ainda a necessidade de intervenções distintas com base no género e no estado civil. Os resultados também denotam existirem diferentes graus de adição associados a comportamentos de risco distintos, pois os termos de erros das equações do tabaco e do álcool não estão correlacionados. A idade, o género, o estado civil, a educação, o estado de saúde e os estilos de vida influenciam simultaneamente o hábito de fumar e beber, bem como a decisão de fumar na subamostra de consumidores de álcool. Por último, problemas relacionados com o consumo excessivo de álcool no passado, classificados neste estudo com adição, não dissuadem o indivíduo de consumir no presente. Com efeito, o consumo problemático no passado impacta positivamente nas probabilidades de consumir álcool menos do que uma vez por mês até seis dias por semana, embora reduzam a probabilidade do indivíduo reportar a categoria mais alta de consumo. Esta dissertação enfatiza dificuldades em medir os comportamentos de risco para a saúde. Constatou-se existir uma lacuna de conceitos claros e de instrumentos válidos para medir estes comportamentos. Assim, estudos futuros poderão beneficiar da discussão, no contexto da política de saúde, das técnicas e instrumentos de medida apropriados.
Description: Tese de doutoramento em Economia, apresentada à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/42179
Rights: openAccess
Appears in Collections:FEUC- Teses de Doutoramento
UC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Essays on prevention of diseases related to alcohol and tobacco use.pdf1.16 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

366
checked on Oct 13, 2021

Download(s) 50

461
checked on Oct 13, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.