Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/36188
Title: Centenários : um modelo de longevidade
Authors: Côrro, Helena Sofia Fernandes Loureiro do 
Orientador: Veríssimo, Manuel Teixeira Marques
Fonseca, João Pedro Ferreira
Keywords: Longevidade; Idoso
Issue Date: Mar-2016
Abstract: A evolução da ciência e da tecnologia tem permitido o prolongamento da sobrevivência da espécie humana até idades muito avançadas. Após a viragem do século, presenciou-se um alargamento exponencial do último grupo etário: os centenários. Em 1990, no mundo, registaram-se 95.000 centenários; em 2015 este número chegou aos 451.000, pelo que a convivência com uma população centenária é cada vez mais comum. Portugal não é exceção, onde se registou uma estimativa de 1526 centenários nos censos de 2011. A distribuição mundial, europeia e em Portugal, abordada neste trabalho, é um importante indicador que auxilia na compreensão das condicionantes que levam estes indivíduos, e os seus descendentes, à longevidade que lhes é característica. Os centenários, caraterizados como delayers, escapers ou survivers, retardam ou escapam às doenças típicas da idade como a hipertensão arterial, diabetes mellitus, doenças cardiovasculares, assim como ao comprometimento cognitivo típico das idades avançadas. As mulheres são quem vive mais tempo, mas os homens centenários são mais saudáveis. Os fatores genéticos positivos dos centenários, e dos seus descendentes, são abordados neste trabalho, como o perfil cardiovascular, lipídico e imunológico mais competente e os fatores inflamatórios favoráveis, entre outros. São também abordados os hábitos e fatores de vida modificáveis que caraterizam esta população. Alguns dos fatores avaliados neste trabalho, não menos importantes, e que estimulam o espírito crítico dos mais curiosos, são história conjugal, a personalidade e o mês do nascimento, que caraterizam estes modelos de longevidade. Este artigo de revisão foi realizado com o objetivo de dar a conhecer a informação existente e mais recente, acerca daqueles que são considerados modelos de longevidade, o que é que os distingue da população em geral, os processos e fatores que os levam à longevidade excecional, e qualidade de vida que estes indivíduos usufruem.
The evolution of science and technology has allowed the extension of human species’ survival to very advanced ages. After the turn of the century, it was witnessed an exponential enlargement of the last group age: the centenarians. In 1990, there were 95.000 centenarians in the world; in 2015 this number reached to 451.000, therefore the coexistence with a centenarian population is increasingly common. Portugal is no exception, where there were an estimated 1526 centenarians in 2011 census. The distribution of centenarians in the world, Europe and Portugal, addressed in this work, is an important indicator that helps understanding the conditions that lead these individuals, and their descendants, to the longevity that they feature. Centenarians, characterized as delayers, escapers or survivors, delay or escape the typical diseases of age as hypertension, diabetes mellitus, cardiovascular diseases, as well as the typical cognitive impairment of advanced ages. Women are those who live longer, but centenarian men are healthier. Positive genetic factors of centenarians, and their descendants, are approached in this work, such as a more competent cardiovascular, lipid and immune profile and favourable inflammatory factors, among others. The habits and modifiable lifestyle factors that characterize this population are also addressed in this article. Some of the factors assessed in this study, no less important and that stimulate the critical thinking of the most curious, are the marital history, the personality and the month of birth that characterize these models of longevity. This review article was conducted in order to evidence the existing and most recent information about those who are considered longevity models, what distinguishes them from the general population as well as the processes and factors that lead them to the exceptional longevity and quality of life that they benefit
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina, área cientifica de Geriatria, apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/36188
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
A TESE Helena Côrro.pdf1.33 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

392
checked on Nov 24, 2021

Download(s) 20

953
checked on Nov 24, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.