Title: Morfologia e estilo de vida na adolescência : um estudo em adolescentes escolares do distrito de Coimbra
Authors: Silva, Manuel João Cerdeira Coelho e 
Keywords: Ciências do desporto;Actividade física;Aptidão física;Adolescentes -- Coimbra;Estilo de vida -- adolescentes;Medidas antropométricas
Issue Date: 15-Feb-2002
Citation: SILVA, Manuel João Cerdeira Coelho e - Morfologia e estilo de vida na adolescência : um estudo em adolescentes escolares do distrito de Coimbra. Coimbra, 2001.
Abstract: O estudo assume uma perspectiva desenvolvimentalista e biocultural para analisar a variação da morfologia humana, performance motora e participação em actividades físicas e desportivas em relação com as determinantes sociogeográficas. A amostra compreende 410 raparigas e 387 rapazes (15.5-18.4 anos de idade). O dimorfismo sexual da morfologia externa favorece as competências motoras do adolescente masculino. Complementarmente e de acordo com o instrumento de Gill et al. (1983), os rapazes revelam maior orientação pela realização pessoal, enquanto as raparigas encaram a prática desportiva como um campo de participação social. Outro constrangimento imposto à prática desportiva e de actividades físicas, prende-se com o gradiente urbano-rural. Os adolescentes rurais, classificados de acordo com o critério de Monteiro (2000), tendem a apresentar piores desempenhos motores, sobretudo nas facetas atléticas. Os adolescentes urbanos além de mais altos e, no caso das raparigas, com valores médios inferiores de corpulência e adiposidade, revelam maior participação em actividades físicas e desportivas, acedida através do instrumento de Aaron et al. (1993, 1995). Sem estipularmos critérios inequívocos de inaptidão motora e de inactividade física, a regressão logística e a análise de correlações canónicas associam os piores resultados nas provas motoras e os níveis inferiores de participação em actividades físicas e desportivas a uma matriz de determinantes biológicas, sociais, de estilo de vida e de "amotivação" para a prática desportiva. As informações geradas pela análise multivariada da variância permitem-nos ainda afirmar que o excesso de peso na adolescência não constitui apenas um estado de maior risco de um perfil de aptidão metabólica desfavorável, é também um estado de maior isolamento social, em que o jovem se encontra menos motivado para a prática desportiva. A adolescência como um período de fortes transformações biológicas e psicossociais oferece-se como um período privilegiado para a comprovação dos pressupostos da perspectiva biocultural amplamente reclamada por Malina (1983, 1987, 1990, 1995).
Description: Tese de doutoramento em Ciências do Desporto e Educação Física, apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e de Educação Física da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/360
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FCDEF - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ficheiro_temporario.pdf8.8 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.