Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/33317
Title: De Scallabis a Chantirene: análise paleoantropológica de duas amostras paleocristãs dos séculos IV e VI da necrópole da Avenida 5 de Outubro (Santarém)
Authors: Duarte, Vitória Armanda 
Orientador: Silva, Ana Maria
Keywords: Visigodos; Tardo-Romanos; Paleocristãos; Santarém; Paleobiologia; Paleopatologia; Lepra; Humerus Varus; Desgaste atípico
Issue Date: 2015
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A Península Ibérica tem sido local de passagem e fixação de várias populações. Entre elas estiveram os romanos e “bárbaros” populações paleocristãs. Graças aos atuais trabalhos de arqueologia de salvamento desde o virar do século que necrópoles datadas dos séculos IV ao VIII d.C têm sido expostas. Na cidade de Santarém os achados mais estudados são referentes ao período islâmico, medieval e moderno, pelo que informações sobre outras cronologias são muito raras. O principal objetivo da presente dissertação é de aprofundar o conhecimento sobre as populações paleocristãs que habitaram Santarém entre os séculos IV e V e os séculos VI e VIII, completando um pouco mais os dados já conhecidos. As amostras são compostas por 8 sepulturas visigóticas e 15 sepulturas tardoromanas. É de realçar que existe uma incerteza quanto à datação de alguns enterramentos, sendo necessário datações por radiocarbono. Os restos osteológicos encontravam-se bastante afetados por fatores tafonómicos, como aglomerações de cimento, raízes, lesões por animais, dificultando o seu estudo. Os enterramentos encontravam-se incompletos/remexidos devido à abertura de estruturas negativas e silos anteriores às intervenções arqueológicas atuais. 50% (N=8) das sepulturas visigóticas e 20% (N=15) das sepulturas tardo-romanos constituíam enterramentos com mais de uma inumação. A orientação de inumação varia entre E-O e SE-NO na amostra visigótica e E-O e NE-SO na amostra tardo-romana. A posição dos enterramentos era em decúbito dorsal. Na amostra visigótica os enterramentos tinham o crânio virado para nascente. Foi recuperado espólio votivo com a amostra visigótica, incluindo anéis, brincos e oferendas. A amostra visigótica é composta por 12 adultos e 8 não adultos (N=20), a amostra tardo-romana é composta por 14 adultos e 9 não adultos (N=23). Dos 8 não adultos visigóticos cinco têm uma idade à morte entre 5 a 13 anos, um estaria entre os 0 e 4 e um seria adolescente (14 a 19 anos). Na amostra tardo-romana cinco indivíduos não adultos estariam entre os 0-4 anos, dois teriam entre 5 a 13 anos e também 1 seria adolescente. Em relação à diagnose sexual 3 visigodos seriam do sexo feminino e dois do sexo masculino. Da amostra tardo-romana 6 indivíduos estipularam-se do sexo feminino e um do sexo masculino, dois foram indeterminados. A estatura da amostra visigótica varia entre 160,442cm ±8,44 e 163,82cm ±6,90 para o sexo masculino com base nos comprimentos do úmero e fémur, respetivamente e entre149,861cm ±5.96 e 152,663cm ±4,7 no sexo feminino, com base nos comprimentos do fémur e 2º metatársico. Na amostra tardo-romana varia entre 163,617cm ±8,44 e 167,281cm ±6.90 e entre 149,589cm±7,7 e 155,193cm±4,7, respetivamente. Entre os caracteres discretos pós cranianos registados destaca-se a presença de abertura septal, fossa hipotrocanteriana e faceta dupla anterior. O caracter discreto dentário que mais se expressou em ambas as amostras foi a fovea anterior (nV=5/12; nTR=11/25), ao contrário da cúspide de Carabelli, com uma baixa expressão (nV=1/11; nTR=1/14). O desgaste dentário é moderado. Dois indivíduos visigodos apresentaram desgaste dentário atípico. Entre os tardo-romanos, o indivíduo 2326 apresenta um desgaste atípico, no segundo pré-molar direito. Este dente sofreu um desgaste dentário que levou ao desaparecimento das cúspides, ficando com forma de incisivo. As cáries registadas predominam na região cervical (nV=8/17; nTR=5/12). Dois indivíduos visigodos e 4 tardo-romanos tinham acumulação de tártaro em mais de 1/3 da superfície da coroa. Destacam-se ainda dois casos patológicos. O indivíduo 645 (visigodo) apresenta alterações no colo do úmero direito compatíveis com um caso de humerus varus. O indivíduo 2385 apresenta remodelações destrutivas ao nível dos ossos das mãos, acroosteólises nas falanges dos pés e infeção severa ao nível das tíbias, fíbulas e do rádio e ulna esquerdos. Um possível diagnóstico para estas alterações é a lepra.
The Iberian Peninsula has been a place of passage and fixation for various populations. Among them were the Romans and "barbarians", early Christian populations. Thanks to today's rescue archaeological work since the turn of the century, necropolis dating from the IV to VIII centuries AD have been exposed. In the city of Santarem the most studied findings are related to the Islamic, medieval and modern periods, and information on other chronologies are very rare. The main objective of this dissertation is to deepen the knowledge about the early Christian populations who inhabited Santarém between the fourth and fifth centuries and centuries VI and VIII AD, adding a little more data already known. The sample consists of 8 Visigoth tombs and 15 late Roman graves. It should be noted that there is uncertainty about the dating of some burials that require radiocarbon dating. The osteological remains found were quite affected by taphonomic factors such as cement agglomerations, roots, animals inflicted alterations, making the study more difficult. A further limitation was the, incomplete / stoked burials due to the opening of negative structures and pits prior to the current archaeological work. 50% (N = 8) of Visigothic graves and 20% (N = 15) the Romans late-graves were burials with more than one burial. The orientation of burial varies between EO and SENO in the Visigoth sample and EO and NE-SW in the late Roman sample. The position of the burials was dorsal decubitus. In the Visigoth sample the burials had the skull facing east. Within the Visigoth sample some votive material was recovered, including rings, earrings and offerings. The Visigoth sample is composed of 12 adults and 8 non adults (N = 20), the Roman late sample is composed of 14 adults and 9 are non adults (N = 23). Of the 8 non adult Visigoths five have an age at death between 5-13 years, one would be between 0 and 4 and one would be a teenager (14-19 years). In the late Roman sample five non adults individuals were between 0-4 years, two were between 5-13 years and one would also be a teenager. Regarding sexual diagnosis 3 Visigoths would be female and two males. The late Roman sample 6 individuals were considered female and one male, two were undetermined.The stature of the Visigoth sample varies between 160,442cm ± 8.44 and 6.90 ± 163,82cm for males based on the humerus length and femur, respectively and between 149,861cm ± 5.96 and 4.7 ± 152,663cm for females, based on femur length and 2nd metatarsal. In late Roman sample stature varies between 163,617cm ± 8.44 and 6.90 ± 167,281cm and 149,589cm ± 7.7 and ± 4.7 155,193cm, respectively. Among the post cranial discrete traits recorded the presence of septal opening, hipotrocanteriana fossa and an anterior double facet stand out. The dental discrete trait best expressed in both samples were the anterior fovea (nV = 5/12; nTR = 11/25), unlike the Carabelli cusp that showed a low expression (nV = 1/11; nTR = 1/14). Tooth wear is moderate. Two Visigoths individuals had atypical tooth wear and among the late-Roman, individual 2326 presents the most unusual wear in the second right premolar. This tooth suffered a tooth wear that led to the disappearance of the cusps and thus becoming shaped like an incisor. The registered caries are predominately found in the cervical region (nV = 8/17; nTR = 5/12). Two Visigoth individuals and four Roman individuals had tartar accumulation in more than 1/3 of the crown surface. Also noteworthy are two pathological cases. The individual 645 (visigoth) shows changes in the right humeral neck consistent with a case of humerus varus. The individual 2385 presents destructive remodeling on the hand bones, acro-osteolysiss on the foot phalanges and severe infection on the tibias, fibulas radio and left ulna. A possible diagnosis for these conditions is leprosy.
Description: DUARTE, Vitória Armanda - De Scallabis a Chantirene: análise paleoantropológica de duas amostras paleocristãs dos séculos IV e VI da necrópole da Avenida 5 de Outubro (Santarém). Coimbra : [s.n.], 2015. Dissertação de Mestrado em Evolução e Biologias Humanas.
URI: http://hdl.handle.net/10316/33317
Rights: openAccess
Appears in Collections:I&D CIAS - Dissertações de Mestrado
FCTUC Ciências da Vida - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese Vitoria Duarte.pdf13.49 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 10

634
checked on Sep 17, 2019

Download(s) 50

397
checked on Sep 17, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.