Title: Entre a janela e o corpo : as relações de género no limiar da habitação
Authors: Ferreira, Juliana Catarina Teixeira 
Keywords: Arquitectura doméstica, aspectos de género
Issue Date: Jul-2016
Abstract: Uma vez inata ao ser humano uma natureza identitária – seres femininos ou masculinos – também ao espaço poderá atribuir-se uma sexualidade inerente e a potência de um género que poderá também ser considerado na sua fruição. O objectivo da dissertação é estudar o género como agente condicionador do projecto em arquitectura, quer no momento da sua idealização quer na vivência efectiva do espaço, ora modelador das relações domésticas ora modelado por elas. Procura-se compreender a representatividade da construção da relação género-espaço no universo das experiências arquitectónicas desde o período moderno, e que espelham modos de habitar o espaço e paradigmas da interacção homem-mulher. A concretização da reflexão dá-se na janela enquanto elemento activo nas dinâmicas domésticas e no modo como homem e mulher experienciam e se colocam no espaço. Partindo da relação janela-género, exploramos a Villa Mairea (1938) de Alvar Aalto, a Farnsworth House (1946) de Mies van der Rohe e a Bergren House (1985) de Michael Rotondi e Thom Mayne, para compreender a janela na sua capacidade de ser instrumento de poder entre os géneros, mediadora da relação da mulher com o mundo e lugar de vivências e narrativas protagonizadas pela diferenciação de género.
The human being has an identity which is innate – male or female – so one can also assign to the space an inherent sexuality and a force of a gender which can be considered in its fruition. The purpose of this thesis is to study gender as a conditioning factor of the design in architecture, both at the time of its creation and on the actual experience of space, while shaping the domestic relationships or shaped by them. We seek to understand the representativeness of the construction of the gender-space relationship amongst the architectural experiments since the modern period, which reflect ways of living in the space and the paradigms about the man-woman interaction. The materialization of the reflection takes place in the window as an active element in the domestic dynamics and in the way how man and woman are placed in the space. Departing from the relationship window-gender, we explore Villa Mairea (1938) by Alvar Aalto, the Farnsworth House (1946) by Mies van der Rohe and the Bergren House (1985) by Michael Rotondi and Thom Mayne, in order to understand the window in its ability to be an instrument of a gendered power, an intermediary between the woman and the exterior world, and a place of experiences and narratives led by gender differentiation.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Arquitectura, apresentada ao Departamento de Arquitectura da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/32949
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Arquitectura - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Juliana Ferreira.pdf18.54 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.