Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/30602
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCardoso, Alda-
dc.contributor.advisorAlmeida, Luís-
dc.contributor.authorMondego, Sandra Patrícia Santos-
dc.date.accessioned2016-02-22T11:16:58Z-
dc.date.available2016-02-22T11:16:58Z-
dc.date.issued2014-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/30602-
dc.descriptionDissertação de mestrado em Biotecnologia Farmacêutica, apresentada à Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra.por
dc.description.abstractO comportamento suicida é um grave problema de saúde pública e uma das principais causas de morte em todo o mundo. É considerado uma doença complexa e heterogénea estando associado a doenças psiquiátricas, estimando-se que entre 10% a 15% da população em geral sofre um episódio depressivo clínico durante a sua vida. Os genes da família do citocromo P450 estão envolvidos no metabolismo e eliminação de uma variedade de xenobióticos, carcinogénios e fármacos utilizados na prática clínica para o tratamento de doenças do foro psiquiátrico. Alterações nos genes que codificam as enzimas responsáveis pela metabolização dos fármacos podem afetar a resposta terapêutica. Antipsicóticos atípicos têm contribuído para diminuir o risco de suicídio em indivíduos com doenças psiquiátricas. Assim, estudou-se o envolvimento de SNPs dos genes CYP1A2 (C734A) e CYP2E1 (-1053C>T e 7632T>A) na etiopatogenia do suicídio numa amostra da população Portuguesa. Para a realização deste estudo utilizou-se amostras de vítimas de suicídio da população Portuguesa obtidas no decorrer de autópsias Médico-Legais, realizadas nos Gabinetes e Delegações do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses. Os polimorfismos genéticos dos genes CYP1A2 e CYP2E1 foram analisados por PCR-RFLP. Os resultados obtidos para as frequências genotípicas (χ2=1,24; df=2; p=0,54) e alélicas (χ2=0,93; df=1; p=0,33) do gene CYP1A2 não revelaram associação entre o polimorfismo C734A e o suicídio. No gene CYP2E1 estudaram-se dois polimorfismos genéticos, o -1053C>T localizado na região reguladora 5’ e o 7632T>A presente no intrão 6 e não foi observada associação entre estes e o suicídio [(distribuição genotípica para o polimorfismo -1053C>T: χ2=0,226; df=2; p=0,634; distribuição alélica para o polimorfismo -1053C>T: χ2=0,219; df=1; p=0,639); (distribuição genotípica para o polimorfismo 7632T>A : χ2=0,065; df=2; p=0,968; distribuição alélica para o polimorfismo7632T>A: χ2=0,004; df=1; p=0,952)]. No seu conjunto, os nossos resultados não revelaram associação entre os polimorfismos dos genes do sistema do citocromo P450 estudados e o suicídio.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectSuicídiopor
dc.subjectCitocromo P450por
dc.subjectCYP1A2por
dc.subjectCYP2E1por
dc.subjectpolimorfismopor
dc.titleA hipótese do citocromo P450 na etiologia do suicídiopor
dc.typemasterThesispor
dc.peerreviewedYespor
dc.identifier.tid201655608-
item.languageiso639-1pt-
item.fulltextCom Texto completo-
item.grantfulltextopen-
crisitem.advisor.deptFaculdade de Farmácia, Universidade de Coimbra-
crisitem.advisor.researchunitCNC.IBILI-
crisitem.advisor.orcid0000-0001-5831-3307-
Appears in Collections:FFUC- Teses de Mestrado
Files in This Item:
File Description SizeFormat
Sandra Mondego.pdf782.65 kBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s) 50

467
checked on Oct 20, 2020

Download(s) 50

264
checked on Oct 20, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.