Title: Maria Antonieta e o cinema - uma abordagem feminista
Authors: Rosales, Fernanda Torres 
Keywords: Maria Antonieta;Cinema;Feminismo;Consumo;Cultura popular
Issue Date: 1-Dec-2015
Citation: ROSALES, Fernanda Torres - Maria Antonieta e o cinema : uma abordagem feminista. Coimbra : [s.n.], 2015. Dissertação de mestrado. Disponível na WWW em: <http://hdl.handle.net/10316/30051>.
Abstract: Esta dissertação propõe-se a analisar a imagem de Maria Antonieta em alguns de seus filmes biográficos através da teoria feminista do cinema. A partir desses estudos, poderemos perceber como o olhar sobre a rainha perpetua uma imagem frívola, consumista e sexualizada desta que vem desde a época dos panfletos satíricos distribuídos ao povo francês durante a Revolução. Com base em dados bibliográficos de alguns autores como Antonia Fraser e Stefan Zweig, procuramos compreender a sua complexidade, derivada de aspectos biográficos como o casamento não consumado, e portanto, a incapacidade em gerar herdeiros, a utilização da moda como um meio de obter poder e o cultivo da diversão. O mito da futilidade é reforçado na cultura popular que olha a rainha a partir desta característica. No cinema, a personagem de Maria Antonieta é construída a partir do olhar masculino que objetifica e sexualiza a mulher como nos diz Laura Mulvey. Percebe-se também que a imagem desta rainha/ mulher se mantém em função desta valorização do supérfluo, que condiz em grande parte com o estilo pós-feminista da cultura contemporânea, criando modelos consumistas a partir de conceitos deturpados de feminilidade.
The present dissertation proposes an analysis of Marie Antoinette’s image in some of her biographical movies through feminist film theory. From these studies, we can realize how the gaze before the queen perpetuates an frivolous, consumerist and sexualized view that comes since the age of satirical panphlets distributed to french people during the Revolution. Based on bibliographic data from some authors such as Antonia Fraser and Stefan Zweig, we try to understand her complexity derived from biographical aspects like the unconsummated marriage, and thus, the inability to give birth to an heir, she uses fashion as a way to get power and fun. The myth of futility is reinforced on popular culture which looks to the queen from this feature. On cinema, Marie Antoinette’s character is built through male gaze that objectifies and sexualizes woman as stated by Laura Mulvey. It’s also known that the image of this queen/ woman remains in function of the valuation of superfluous, which agrees mostly with contemporary culture’s post-feminist style, creating consumerist models from distorted concepts of femininity.
URI: http://hdl.handle.net/10316/30051
Rights: openAccess
Appears in Collections:FLUC Secção de Comunicação - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese completa.pdf13.45 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.