Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/28069
Title: Diminuição da Resposta Neofóbica Perante Alimentos Novos com Elevado Teor de Açúcares e Alteração das Preferências Alimentares a Favor do Conteúdo Energético em Macacos Capuchinho (Cebus apella)
Authors: Quadros, Ana Filipa 
Orientador: Wasterlain, Sofia
Sousa, Cláudia
Keywords: Cebus apella; Neofobia alimentar; Preferências alimentares; Conteúdo nutricional
Issue Date: 2014
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Os comportamentos de resposta neofóbica e os processos através dos quais são desenvolvidas preferências alimentares perante novos alimentos por parte de primatas não-humanos têm vindo a ser cada vez mais alvo de estudos. Sabendo-se que os primatas tendem a optar pelas escolhas alimentares que mais diretamente, e a curto prazo, satisfaçam as suas necessidades metabólicas, existem ainda lacunas de conhecimento acerca dos fatores e condicionantes que levam diferentes espécies em diferentes contextos ambientais a optar por determinadas fontes alimentares, por vezes nunca antes experienciadas ou que até contrariam a tendência para a maximização do in-take energético. O presente estudo visa averiguar se uma amostra de macacos Capuchinho em estado de cativeiro: (1) apresenta resposta neofóbica perante novos alimentos; (2) mantém a resposta neofóbica quando o alimento contém um maior teor em açúcares solúveis; e (3) se, após um período de familiarização, altera as suas preferências alimentares, de alimentos mais doces para alimentos mais energéticos. Combinações binárias de seis alimentos novos (mandioca, inhame, tofu, papaia, líchia e arando) foram apresentados a uma amostra de 19 macacos Capuchinho (Cebus apella) em estado de cativeiro. As informações nutricionais relativas a cada um dos alimentos foram previamente recolhidas para posterior análise de resultados. Na Fase 1, cada um dos sujeitos foi exposto individualmente às 15 combinações binárias possíveis a partir dos seis alimentos novos. Seguidamente, durante a Fase de Familiarização, os 19 sujeitos receberam livremente os seis alimentos novos ao longo de 21 ensaios repartidos por quatro dias. Finalmente, na Fase 2 cada sujeito foi de novo submetido às 15 escolhas binárias entre os seis alimentos novos. Durante as Fases 1 e 2 registaram-se: (1) as escolhas alimentares efetuadas por cada um dos sujeitos; (2) se o alimento selecionado foi totalmente ingerido, provado e depois rejeitado ou rejeitado sem ser provado; (3) se os indivíduos cheiram o alimento antes de o escolherem; e (4) qual a mão utilizada para a recolha do alimento selecionado. Os resultados de ambas as Fases 1 e 2 foram depois comparados entre si, tanto a nível individual como em termos de idade, sexo e estatuto social dos sujeitos. As previsões feitas apontavam para uma mudança de uma preferência inicial por alimentos com maior conteúdo em açúcarespara alimentos mais energéticos, após a fase de familiarização, e para níveis menores de resposta neofóbica por parte de machos, indivíduos de menor estatuto social e juvenis. Na Fase 1, e contrariamente ao esperado, as preferências alimentares correlacionaram-se positivamente com os conteúdos em fibras e em sódio e negativamente com os conteúdos em proteínas, açúcares solúveis e vitamina C. Na Fase 2, e após a familiarização com os alimentos, as preferências alimentares continuaram a correlacionar-se positivamente com os conteúdos em fibras e em sódio mas também agora com o conteúdo energético, indo ao encontro das expectativas. As correlações negativas com os conteúdos em açúcares solúveis e em vitamina C mantiveram-se nesta fase. O sexo e a idade só influenciaram as preferências alimentares dos sujeitos após familiarização com as consequências metabólicas da ingestão dos alimentos novos. Fatores como o olfato e a lateralidade manual não constituíram características determinantes na escolha, recolha e ingestão de alimentos novos pelos sujeitos. Os resultados da experiência não foram ao encontro das previsões feitas no início deste trabalho. As preferências alimentares demonstradas inicialmente pelos macacos Capuchinho não foram afetadas de forma significativa pela exposição prolongada aos seis tipos de alimento testados e pelas consequências metabólicas da sua ingestão. Investigações complementares focadas em condicionantes e contextos específicos apenas encontrados em condições de cativeiro devem ser levadas a cabo por forma a melhor compreender as discrepâncias comportamentais, em especial no âmbito alimentar, entre animais cativos e no estado selvagem.
An increasing number of studies have been focusing on neophobic behavior and the processes leading to food preferences toward novel foods in non-human primates. Knowing that primates tend to make food choices that most directly, and in a short term, satisfy their metabolic needs, there are still gaps of knowledge concerning the factors and constraints that lead different species in different backgrounds to select certain food sources, sometimes never experienced before or that even counteract with the tendency to maximize energy in-take. The present study aims to access if a sample of captive Capuchin monkeys: (1) shows neophobic response toward novel foods; (2) maintains the neophobic response toward foods with higher soluble sugar contents; and (3) if, following the familiarization period, transit their preferences from sweeter taste foods to more energetic ones. Binary combinations between six novel foods (cassava, yam, tofu, papaya, lychee and dried cranberry) were presented to a sample of 19 captive Capuchin monkeys (Cebus apella). Nutritional information relative to each of the six foods was previously collected for further results analysis. In Phase 1, each subject was exposed individually to the 15 possible binary combinations between the six novel foods. Then, during Familiarization Phase, all 19 subjects received the six foods freely throughout 21 trials along four days. Finally, in Phase 2 each subject was again submitted to the 15 binary choices between the six novel foods. During Phases 1 and 2 were registered: (1) the food choices made by each subject; (2) if the selected food was totally ingested, tasted and then discarded or discarded without being tasted; (3) if the subjects smelled the food before choosing; and (4) which hand was used to collect the selected food. The results for both Phases 1 and 2 were compared with each other, both individually and concerning the subject’s age, sex and rank. Predictions made leaned toward a change from an initial preference for high sugar content foods to high energy content foods, after familiarization phase, and also toward lower levels of neophobic response by male, lower rank and juvenile subjects. During Phase 1, and against expected, food preferences correlated positively with fiber and sodium contents and negatively with protein, soluble sugars and vitamin C contents. During Phase 2, and after familiarization with the foods, food preferences were still positively correlated with fiberand sodium contents and now also with energy content, which is according to expected. The negative correlations with soluble sugars as vitamin C contents were also kept. Food preferences of the subjects were only affected by their sex and age after the metabolic consequences of the novel food ingestion were experienced. Features such as sense of smell and manual laterality were not determinant to the choice, collection and ingestion of novel foods by the subjects. The results of this experiment did not met the predictions made in the beginning of the present work. Food preferences initially shown by Capuchins were not significantly affected by extended exposure to the six foods tested and the metabolic consequences of their ingestion. Additional investigation focusing on specific constraints and backgrounds that can only be found in captivity must be undertaken in order to better understand the behavioral discrepancies, especially in feeding habits, between captive and wild animals.
Description: Dissertação de mestrado em Evolução e Biologia Humanas, apresentada ao Departamento de Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/28069
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Ciências da Vida - Teses de Mestrado

Show full item record

Page view(s)

174
checked on Sep 17, 2019

Download(s) 50

362
checked on Sep 17, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.