Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/27943
Title: Hipertensão arterial na gravidez: qualidade de vida familiar e satisfação com a vida em Angola
Authors: Kapiñala, Esperança Cristina Sequesseque 
Orientador: Major, Sofia de Oliveira
Keywords: Hipertensão arterial, grávida; Qualidade de vida; Satisfação com a vida
Issue Date: 2014
Serial title, monograph or event: Hipertensão arterial na gravidez: qualidade de vida familiar e satisfação com a vida em Angola
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A hipertensão arterial na gravidez está entre as causas mais frequentes de morte materna. Entre os tipos de hipertensão arterial presentes na gravidez, destacam-se, a pré-eclâmpsia e a hipertensão gestacional. Considerada como fator de risco, as características individuais, condições socioeconómicas desfavoráveis, bem como determinados antecedentes clínicos, podem desencadear danos materno-fetais. O presente estudo tem como objetivo geral estudar a qualidade de vida familiar e satisfação com a vida numa amostra de grávidas angolanas com e sem hipertensão arterial. A amostra deste estudo foi constituída por 100 mulheres grávidas, sendo que 50 com diagnostico de hipertensão arterial e 50 sem, residentes no município do Lubango, província da Huíla (Angola). O protocolo de avaliação envolveu um Questionário Sociodemográfico, um Questionário Complementar (recolha de dados acerca da grávida), o Qualidade de Vida (QOL) e a Escala de Satisfação com a Vida (SWLS). Os resultados obtidos apontam para diferenças estatisticamente significativas entre as duas amostras, revelando que as grávidas com hipertensão apresentam piores resultados ao nível da qualidade de vida familiar e satisfação com a vida. Acresce ainda, que as grávidas sem hipertensão têm menos aborto, menos partos prematuros em relação às grávidas com hipertensão. Neste sentido, o presente estudo pretende representar um primeiro passo para a realização de mais estudos nesta área da doença crónica na gravidez em Angola.
Arterial hypertension in pregnancy is among the most frequent causes of maternal death. Among the types of arterial hypertension present in pregnancy, pre-eclampsia and gestational hypertension are the most common. Considered as a risk factor, individual characteristics, unfavorable socio-economics conditions as well as certain clinical antecedents can unchain maternal-fetal damages. The present study has as the general objective to study the family quality of life and satisfaction with life in a sample of Angolan pregnant women with and without arterial hypertension. The sample of this study was constituted by 100 pregnant women, 50 with a diagnosis of arterial hypertension and 50 without, residents in the municipal district of Lubango, province of Huíla (Angola). The assessment protocol involved a Socio-demographic Questionnaire, a Complementally Questionnaire (data concerning the pregnant women), the Quality of life (QOL) and the Satisfaction with the Life Scale (SWLS). The results pointed for statistical significant differences among the two samples, revealing that the pregnant women with hypertension present worse results regarding the family quality of life and satisfaction with life. It still adds that the pregnant women without hypertension have less abortion, less premature births comparing with pregnant women with hypertension. In this sense, the present study intends to represent a first step for the accomplishment of more studies in this field of chronic disease/illness in Angola.
Description: Dissertação de mestrado em Psicologia Clínica (Sistémica, Saúde e Família), apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/27943
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE - Esperança Kapiñala.pdf1.38 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 10

759
checked on Apr 1, 2020

Download(s) 50

310
checked on Apr 1, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.