Title: Grandes inovações para gente pequena: currículo, agrupamentos e outros prolongamentos em Jardim-de-Infância
Authors: Pereira, Maria José Pinto Infante Lopes 
Orientador: Gaspar, Maria Filomena
Keywords: educação pré-escolar;jardim-de-infância;criança;Early Childhood Education and Care;kindergartens;children
Issue Date: 16-Apr-2015
Citation: PEREIRA, Maria José Pinto Infante Lopes - Grandes inovações para gente pequena: currículo, agrupamentos e outros prolongamentos em Jardim-de-Infância. Coimbra : [s.n.], 2015. Tese de doutoramento. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/26478
Abstract: No final do século XX os jardins-de-infância do sistema público de educação pré-escolar (EPE), em Portugal, viviam um conjunto de problemas decorrentes da sua incapacidade em se constituir como resposta social às famílias. Os resultados de estudos nacionais e estrangeiros, que traçaram um diagnóstico da EPE, serviram de base ao ME para o delineamento de políticas para o setor. A par, ocorriam outras mudanças educativas aos níveis, estrutural, organizacional e curricular. Mas o maior desafio foi a mudança de conceções e atitudes perante o estranho: escola a tempo inteiro, escola da comunidade educativa, escola agrupada, escola do currículo contextualizado, jardim-de-infância como primeira etapa educativa – onde se apresentaram grandes inovações para gente pequena. Foram recebidas “em casa” por educadores e crianças – os mais envolvidos com o currículo; por coordenadores e diretores- os responsáveis principais pela estrutura organizacional; por autarcas, animadores e auxiliares - os mais diretamente responsáveis pelo apoio social e familiar; por pais – os utilizadores dessa resposta. Muito mudou: a sociedade, as famílias e as suas prioridades, a visão de criança, a filosofia educativa. Foi neste enquadramento que se inscreveu a realização desta investigação, que teve como finalidades traçar o perfil dos jardins-de-infância em agrupamento de escolas, do distrito de Castelo Branco e estudar o impacto dessas inovações. Na investigação empírica realizámos três estudos (2009 a 2012), para auscultar os sentires das comunidades educativas de 21 agrupamentos de escolas. Concluiu-se da necessidade de refletir de novo, em conjunto e de forma sustentável, sobre as alterações implementadas. Os fundamentos continuam a fazer sentido. As práticas precisam de supervisão técnico-científica para promover a qualidade. Sublinham-se como debilidades mais evidentes: a falta de formação, mais evidenciada nos elementos da direção, coordenação e responsáveis das autarquias; a necessidade de mediação entre os parceiros; a necessidade de abrir a escola à sociedade; a falta de envolvimento dos pais; a reorganização da componente de apoio social. As crianças precisam de melhor acompanhamento especializado, menos tempo no jardim-de-infância e atividades e experiências de qualidade.
In the late twentieth century, public kindergartens in Portugal, had trouble arising from its failure to qualify as a social response to families. The results of domestic and foreign studies allowed to draw a diagnosis of Early Childhood and Care, which served as the basis for new pre-school policies from the Ministry of Education. In addition, there were other changes in many levels, such as, structural, organizational and curricular. But the biggest challenge was changing conceptions and attitudes towards the unknown: full-time school, school educational community, school clusters, contextualized curriculum, preschool as the first stage in basic educational system – where you could see big changes for small children. Those big changes were welcomed by educators and children, those who really are involved in the curricular issues; by mayors, social workers and caregivers, directly responsible for social and family support; by parents - the users of this response. The world has changed in many ways; society, families and their priorities, the perspective on children, the educational philosophy. Research affiliated to this framework and aims to draw the profile of public kindergartens in school clusters, in the district of Castelo Branco and also study the impact of these innovations. In the empirical investigation we conducted three studies (2009-2012), to know the opinions of educational communities in 21 school clusters. We conclude that we need to reflect once again together and sustainably on the changes implemented. Main ideas still make sense. The practical need technical and scientific supervision to promote quality. We point out the most obvious weaknesses: lack of training, more evident in directors, coordinators and heads of municipalities; the need for mediation between the partners; need for interaction with the environment; children need better caregivers, less time in kindergartens and activities and quality experiences.
Description: Tese de doutoramento em Ciências da Educação, no ramo de Desenvolvimento Curricular, apresentada à Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/26478
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Grandes inovações para gente pequena.pdf3.84 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.