Title: Análise do desempenho na largada em regatas à vela perante diferentes tipos de intervenção
Authors: Santos, João Coelho 
Keywords: Vela
Issue Date: 2013
Citation: Santos, J. C.(2013).Análise do desempenho na largada em regatas à vela perante diferentes tipos de intervenção.Dissertação de mestrado, Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal
Abstract: Objectivo: Este estudo teve como objectivo principal investigar como é que o desempenho de jovens velejadores emerge na largada em regatas à vela de acordo com diferentes tipos de intervenção. Assim, face à revisão da literatura (cf. Araújo et al., 2005; Rocha et al., 2005), pretende-se perceber como é que o velejador explora o ambiente e percepciona a informação relevante perante a instrução verbal fornecida pelo experimentador e utiliza o visionamento de vídeo com os aspectos fundamentais da largada para optimizar a sua performance. Metodologia: A amostra foi constituída por 12 velejadores do sexo masculino, classe Optimist (12.00 ± 1.41 anos), com 3 a 5 anos de experiência de prática na modalidade, integrados no ranking regional e nacional. Os participantes foram distribuídos por três grupos experimentais com 4 elementos cada: Grupo I (Intervenção Indirecta - Vídeo); Grupo II (Intervenção Verbal) e Grupo III (Controlo). No início da primeira regata, o grupo I visualizou um vídeo/DVD com as principais componentes técnicas na largada de regatas à vela e respectivo lado favorável para largar. O grupo II beneficiou de instrução verbal do experimentador sobre o local de largada mais favorável. O grupo III beneficiou apenas da informação disponível no ambiente, sem qualquer instrução sobre como largar. Todos os velejadores foram informados que o objectivo da tarefa consistia em efectuar 6 largadas tão rápido quanto possível num percurso definido. Tendo como base a realização das 6 largadas, foi atribuído um ranking de pontuação que permitiu avaliar o desempenho dos praticantes através do maior número de pontos obtidos, sendo que a performance dos velejadores foi filmada para posterior análise notacional do experimentador. Para compreender em que medida os velejadores estruturaram as suas estratégias no decorrer da largada, foi aplicado um protocolo verbal retrospectivo que consistiu na verbalização dos “pensamentos” dos praticantes no âmbito do seu desempenho. Este método permitiu verificar se os relatos verbais dos velejadores, i.e., a sua auto-percepção, coincidiam com a avaliação efectuada pelo investigador. Complementarmente, foi instalado um cardiofrequencimetro nos velejadores que serviu de indicador fisiológico da sua performance, o que permitiu registar a sua frequência cardíaca durante cada largada. Para avaliar se o tipo de instrução apresentada aos velejadores antes do desempenho da tarefa tinha efeitos na performance dos velejadores e classificação final nas regatas, assim como na auto-percepção da largada e na percentagem da frequência cardíaca de reserva, recorreu-se à ANOVA one-way e ao teste post-hoc de Bonferroni, usando-se o software SPSS Statistics (v.20, Chicago, IL), para um nível alfa de.05. Resultados: Os dados obtidos mostram que o grupo que beneficiou de intervenção indirecta (vídeo) obteve melhores resultados no desempenho das 6 largadas, bem como uma maior exactidão na sua auto-percepção. Os velejadores deste grupo conseguiram escolher mais frequentemente o lado favorável para largar, sendo que os seus relatos verbais coincidiram com a avaliação efectuada pelo investigador. Neste sentido, constata-se que os efeitos do tipo de intervenção antes do desempenho da tarefa, i.e., na categoria da classificação final nas regatas, teve um efeito significativo e de moderada dimensão (F(2,69) = 4.710; p-value = 0.012; ! 2 = 0.120; Power = 0.772). Discussão e conclusão: Os dados obtidos indicam que o tipo de instrução fornecida aos velejadores antes da realização da largada pode ter influenciado o seu desempenho, principalmente quando o experimentador recorreu à intervenção indirecta (vídeo). Presumivelmente, este tipo de intervenção direccionou a atenção do velejador para os principais aspectos técnicos da largada e localização dos adversários, permitindo-lhe atender aos aspectos fundamentais da tarefa para tomar decisões (Araújo, 2006). Resultados semelhantes já tinham sido obtidos no âmbito de outros desportos (e.g.,golfe e ténis), tal como demonstram os estudos de Morrison e Reeve (1988) e Smith (2004). Objective: This study aimed at investigating how the performance of young sailors emerges at the start in sailing regattas according to different types of intervention. According to the the given literature review (cf. Araújo et al., 2005, Rocha et al., 2005), we entend to understand how the sailor explores the environment and perceives the relevant information before the verbal instruction provided by the investigator and uses the viewing of the video of the main aspects of the start to improve its performance. Methodology: The sample consisted of 12 male sailors, Optimist class (12.00 ± 1.41), volunteers with 3-5 years of experience, in the regional and national ranking. The participants were divided into three experimental groups with 4 elements each: Group I (Indirect Intervention – Video) and Group II (Verbal Intervention) and Group III (Control Group). Based on the results of the 6 starts, it was assigned a ranking score that allowed us to evaluate the performance of the sailors. All of the 6 starts were filmed for later analysis and evaluation by filling in a performance evaluation grid. To understand the extent to which sailors have structured their strategies during the start, we applied a retrospective verbal protocol consisted of verbalization of "thoughts" of sailors in its performance. This method allowed us to measure its "assertiveness", in order to check that their verbal reports matched the assessment made by the investigator. Additionally, sailors were provided with cardiofrequencymeter which allowed to record their heart rate during each start. To assess whether the type of instruction given to the sailors before the task performance significantly affect the performance and the final races, as well as the assertiveness of the start and the percentage of heart rate reserve, it was used the one-way ANOVA and the post-hoc Bonferroni test. The assumptions of normal distribution of the dependent variables in the different experimental groups and homogeneity were evaluated by the Kolmogorov-Smirnov test with Lilliefors correction and the Levene test by this order. Descriptive, graphical and inferential statistical analysis were performed using the software SPSS Statistics (v.20, Chicago, IL), applying an alpha level de.05. Results: according to the analysis of the given the variables, the data obtained show that the experimental group which received indirect intervention (video) achieved better results in the performance of 6 starts and assertiveness in relation to application of verbal protocol. The sailors of this group could more easily choose the mostly favorable side to release, and their verbal reports matched to the assessment made by the investigator. This group was followed by the control group and finally by the group of verbal intervention. Furthermore, the intra-individual analysis shows that the sailor who had the best performance evaluation belongs to the control group, followed by the athlete who received verbal intervention and, finally, the practitioner intervention video. Thus, it appears that the effects of the type of intervention before the performance of the task, i.e., in the category of the final races, had a statistically significant effect and moderate size (F (2,69) = 4.710, p-value = 0.012 2 = 0.120, power = 0.772). Discussion and Conclusion: The data indicate that the type of instruction provided to sailors prior to the start may have influenced their performance, especially when the investigator turned to indirect intervention (video). Probably, this type of intervention has directed attention to the sailor the main technical aspects of the start, allowing them to decide on the fundamental aspects of the task and subsequent decoding of environmentally relevant data (Araújo, 2006). Similar results had been obtained in the context of other sports (e.g., golf and tennis), as shown by studies of Morrison and Reeve (1988) and Smith (2004). One may concluded that the use of watching videos improves the performance of young athletes (Optimist class) at the start in sailing regattas, allowing tune and calibrate their perception of the environment against the constraints of the task and action of adversaries.
Description: Dissertação de mestrado em Ciências do Desporto (Treino Desportivo) apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/25080
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_JoãoSantos(2011110101).pdf2.77 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.