Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/24216
Title: Aliança terapêutica, retenção e dropout em terapia familiar: aliança dos clientes e das famílias, e os contributos dos terapeutas
Authors: Macedo, Cristina Isabel Vaz Queiroz de 
Orientador: Relvas, Ana Paula
Keywords: Aliança terapêutica; Dropout; Terapia familiar
Issue Date: 2013
Serial title, monograph or event: Aliança terapêutica, retenção e dropout em terapia familiar|h[Documento electrónico] :|baliança dos clientes e das famílias, e os contributos dos terapeutas
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: O presente estudo propõe-se a comparar o processo de construção da aliança terapêutica em famílias que desistiram da terapia (dropout) e famílias que a terminaram de comum acordo com os terapeutas (retenção). Para atingir esse objetivo recorremos ao System for Observing Family Therapy Alliances (SOFTA - Friedlander, Escudero, & Heatherington, 2006), utilizando uma amostra portuguesa constituída por 27 famílias em que houve retenção e 13 famílias que desistiram do processo. Os resultados revelam que as alianças construídas por parte de clientes/famílias que desistem da terapia são comparativamente mais fracas e tendem a apresentar cisões mais severas. As dimensões da aliança que surgem como mais relevantes para a retenção em terapia são o Envolvimento, a Segurança e o Sentimento de Partilha de Objetivos, sendo os comportamentos dos clientes/famílias, nestas dimensões, determinantes para a evolução do processo. Os resultados são discutidos atendendo às suas implicações teóricas e clínicas.
This study aims to compare the establishment of therapeutic alliances in families that discontinued therapy (dropout) and families that ceased therapy through mutual agreement with therapists (retention). To achieve this goal, the System for Observing Family Therapy Alliances (SOFTA - Friedlander, Escudero, & Heatherington, 2006) was applied to a Portuguese sample of 27 families that observed retention and 13 families that dropped out of therapy. Results show that alliances built with clients/families that dropped out were comparatively weaker, and also generally presented more severe splits. The alliance dimensions most relevant to therapy retention are Engagement, Safety and Shared Sense of Purpose, the behaviors of the clients/families in these dimensions being most relevant to the evolution of the process. Results are analyzed in light of their theoretical and clinical implications.
Description: Dissertação de mestrado em Psicologia Clínica e Saúde (Sistémica, Saúde e Família) apresentada à Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/24216
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado
UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Cristina.pdf1.94 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

605
checked on Aug 11, 2022

Download(s) 50

345
checked on Aug 11, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.