Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/2127
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorJurado, Maria Amália da Silva-
dc.contributor.advisorMadeira, Vítor Manuel Calado-
dc.contributor.authorDonato, Maria Manuel Rodes de Sousa Romão-
dc.date.accessioned2008-12-04T13:20:51Z-
dc.date.available2008-12-04T13:20:51Z-
dc.date.issued2000-03-23en_US
dc.identifier.citationToxicologia do DDT e DDE: utilizaçã;o de um microrganismo modelo. Coimbra: [s.n.], 1999, V, 243 p.-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/2127-
dc.descriptionTese de doutoramento em Bioquímica (Toxicologia Bioquímica) apresentada à Fac. de Ciências e Tecnologia da Univ. de Coimbra-
dc.description.abstractUtiliza-se Bacillus stearothermophilus, como microrganismo-modelo, para o rastreio toxicológico de compostos químicos lipofílicos, especificamente DDT e DDE. Propõe-se um estudo comparativo da acção toxicológica do DDT e DDE no sistema-modelo, em quatro processos distintos: a) avaliação dos efeitos no crescimento, viabilidade, morfologia celular e na composição lipídica; b) deter-minação da partilha em membranas e dispersões lipídicas; c) determinação dos efeitos nas propriedades físicas de membranas; d) avaliação dos efeitos na actividade respiratória. O insecticida DDT inibe mais fortemente o crescimento bacteriano e a viabilidade celular do que o seu principal metabolito DDE. Também as alterações ultrastruturais em células de B. stearothermophilus, são mais extensas na presença de DDT do que de DDE. Foram detectadas as seguintes classes de lípidos polares: fosfatidiletanolamina, fosfatidilglicerol, difosfatidilglicerol e um fosfoglicolípido. A alteração mais importante induzida pelos xenobióticos ocorreu no fosfoglicolípido e no quociente PE/PG+X0. A análise das cadeias hidrocarbonadas dos fosfolípidos revelou que o DDT promove um aumento da proporção relativa dos ácidos gordos de cadeia linear e a correspondente redução dos de cadeia ramificada. O DDE afecta minimamente os ácidos gordos. O DDT e o DDE induzem um aumento da fluidez membranar dependente da concentração de xenobiótico quando adicionados directamente às dispersões lipídicas. No que diz respeito ao efeito do DDT ou DDE no comportamento físico das membranas da bactéria cultivada na presença dos xenobióticos, observa-se um aumento de ordem. O consumo de O2 e a actividade enzimática da succinato-citocromo c redutase de B. stearothermophilus são mais fortemente inibidos por DDT do que por DDE. Em conclusão, pode afirmar-se que a toxicidade do DDT é superior à do DDE para B. stearothermophilus, e que este é um bom sistema-modelo de rastreio toxicológico de compostos lipofílicos pois permite, em simultâneo, avaliar efeitos in vitro e in vivo.en_US
dc.language.isoporpor
dc.rightsembargoedAccesseng
dc.subjectToxicologia Bioquímicaen_US
dc.subjectBioquímicaen_US
dc.titleToxicologia do DDT e DDE: utilizaçã;o de um microrganismo modelo.en_US
dc.typedoctoralThesisen_US
item.grantfulltextnone-
item.fulltextSem Texto completo-
item.languageiso639-1pt-
crisitem.advisor.deptFaculty of Sciences and Technology-
crisitem.advisor.parentdeptUniversity of Coimbra-
crisitem.advisor.researchunitCNC - Center for Neuroscience and Cell Biology-
crisitem.advisor.orcid0000-0001-7095-5337-
Appears in Collections:FCTUC Ciências da Vida - Teses de Doutoramento
Show simple item record

Page view(s) 20

599
checked on Sep 15, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.