Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/20154
Title: Como se nasce na região centro : análise dos partos nos hospitais do SNS
Authors: Ribeiro, Ana Vanessa Fernandes e Gonzalez Rosete Tomás. 
Orientador: Frederico, Manuela
Keywords: Partos; Hospitais; Região centro; Cesariana; Epidural; Qualidade em saúde
Issue Date: 4-Jun-2012
Citation: Ribeiro, Ana Vanessa Fernandes e Gonzalez Rosete Tomás - Como se nasce na região centro : análise dos partos nos hospitais do SNS. Coimbra, 2012
Abstract: O presente trabalho tem por finalidade a caracterização do panorama dos partos nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde da região centro. A relevância do estudo decorre do facto de (i) por uma lado, ser consensual que cuidados de saúde adequados prestados à grávida e ao recém-nascido diminuem a mortalidade e morbilidade materno-fetal e (ii) por outro lado, do reconhecimento de que é cada vez mais importante monitorizar os cuidados de saúde e compará-los entre diferentes hospitais, numa estratégia de benchmarking, como forma de promover a qualidade e também como ferramenta de gestão. A avaliação da qualidade dos cuidados prestados, visando a melhoria contínua e o aumento da efectividade dos mesmos, constitui uma finalidade dos sistemas de saúde modernos. Acresce que os partos representam uma fatia considerável dos internamentos nos hospitais do SNS. A fonte de informação é a base de dados dos resumos de alta dos anos de 2009 e 2010, cedida pela ARSC. São objecto do estudo a totalidade dos episódios pertencentes aos grupos de diagnóstico homogéneos relativos ao parto dos hospitais do SNS da região centro, num total de 28.310 episódios. Analisam-se aspectos seleccionados, relacionados com o parto, cabendo destacar: o tipo de parto, a taxa de cesariana, a duração do internamento, a residência de origem das utentes assistidas, a taxa de utilização da analgesia epidural, os motivos que conduziram à realização de cesariana e as taxas de partos com complicações. Em 2009 e 2010, nos hospitais do SNS da região centro, a taxa de cesarianas é de 31,5%, variando entre 36,6% (hospital da Guarda) e 24,3% (hospital de Castelo Branco). Os hospitais apresentam diferentes motivos para a realização de cesariana. Verifica-se que a taxa de cesarianas aumenta no mesmo sentido do grupo etário, registando-se entre as mães mais jovens a mais baixa taxa de cesariana. A mulher grávida nem sempre dá à luz no hospital da sua área de residência, sendo as maternidades do distrito de Coimbra que mais partos realizam a parturientes de outros distritos. A duração média de um internamento por cesariana é de 4,5+1,1 dias, e de 3,2+1 dias se o parto foi por via vaginal. Assinalam-se contudo algumas diferenças entre os hospitais. As diferenças mais significativas entre os hospitais são, no entanto, relativas à prática da analgesia epidural. Note-se que em dois hospitais da região centro o recurso a este método praticamente não tem expressão, chegando a ser de apenas 2,8% sobre o total dos partos vaginais.
Description: Dissertação de mestrado em Gestão e Economia da Saúde, apresentada à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/20154
Rights: openAccess
Appears in Collections:FEUC- Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese_AnaRosete.pdf3.14 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

345
checked on Sep 14, 2020

Download(s) 20

959
checked on Sep 14, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.