Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/15965
Title: Estratégias de coping e qualidade de vida na adolescência: um estudo exploratório
Authors: Batista, Sofia Beatriz Farate 
Orientador: Alberto, Isabel Maria Marques
Keywords: Adolescência; Coping; Qualidade de vida
Issue Date: 2008
Serial title, monograph or event: Estratégias de coping e qualidade de vida na adolescência: um estudo exploratório
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: O presente estudo analisa a relação existente entre a utilização das estratégias de coping e a percepção da qualidade de vida, entre os adolescentes. Foi ainda analisado o efeito das variáveis sócio-demográficas género, idade, local de residência, nível sócio-económico e habilitações literárias na forma como os adolescentes utilizam as várias estratégias de coping e percepcionam a sua qualidade de vida. A amostra é constituída por 40 sujeitos, com idades compreendidas entre os 12 e os 18 anos; todos os sujeitos preencheram dois questionários, o Family Crises Oriented Personal Evaluation Scales (F-COPES) e o Quality of Life (QOL). Os resultados mostraram que: (a) existe uma relação positiva entre a utilização das estratégias de coping e a percepção da qualidade de vida, entre os adolescentes; (b) a utilização das estratégias de coping é influenciada pelas variáveis género (na sub-escala avaliação passiva) e nível sócio-económico (na escala total e na sub-escala suporte espiritual); (c) e a percepção da qualidade de vida é influenciada pelas variáveis idade (na escala total e na sub-escala saúde), nível sócio-económico (nas sub-escalas saúde, lar, religião e vizinhança e comunidade) e local de residência (na sub-escala mass media).
The present study analyzes the relation between the utilization of coping strategies and the perception of quality of life, among the adolescents. It was also analyzed the effect of the sociodemographic variables, like gender, age, residence, socioeconomic level and qualifications, in the way that adolescents employ the coping strategies and perceived their quality of life. The sample is composed by 40 subjects, with ages ranging between 12 and 18 years; all subjects answered two questionnaires, namely the Family Crises Oriented Personal Evaluation Scales (F-COPES) and the Quality of Life (QOL). The results showed that: (a) exists a positive relation between the utilization of coping strategies and the perception of quality of life, among the adolescents; (b) the utilization of coping strategies is influenced by the variables gender (in the factor passive appraisal) and socioeconomic level (in the total scale and in the factor spiritual support); and (c) the perception of quality of life is influenced by the variables age (in the total scale and in the factor health), socioeconomic level (in the factors health, home, religion and neighbourhood and community) and residence (in the factor mass media).
Description: Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica e Saúde, sub-área de especialização em Sistémica, Saúde e Família
URI: http://hdl.handle.net/10316/15965
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Show full item record

Page view(s)

69
checked on Sep 22, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.