Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/15915
Title: A síndrome de anemia-cardio-renal: bases fisiopatológicas e respectivas terapêuticas da RH-EPO
Authors: Pedro, Bruno Miguel dos Santos 
Keywords: Doenças do rim; Doenças cardiovasculares; Anemia
Issue Date: 2009
Abstract: A doença renal crónica (DRC), e o desenvolvimento de anemia que lhe está associado, são preocupações crescentes para a comunidade médica e científica, apresentando altas taxas de morbilidade e mortalidade, principalmente quando associadas a doença cardiovascular (DCV). As três componentes desta tríade podem ser tanto causas como consequências das restantes, num conceito que começa hoje a ser designado como síndrome de anemia-cardiorenal(SACR). OBJECTIVOS: Os principais objectivos deste trabalho de revisão são examinar os mecanismos fisiopatológicos da síndrome de anemia-cardio-renal, avaliando as interacções entre a DRC, a anemia e a DCV. Secundariamente, serão discutidas as suas possibilidades terapêuticas, com ênfase no tratamento da anemia com recurso a agentes estimulantes da eritropoiese, nomeadamente a eritropoietina recombinante humana (rhEPO). DESENVOLVIMENTO: Muitos pacientes dos pacientes com DRC que desenvolvem anemia mostram evidências de DCV. Esta tríade formada por anemia, DRC e DCV é hoje em dia conhecida como síndrome de anemia-cardio-renal. As interacções entre estas três condições condicionam um “ciclo vicioso”, no qual cada condição é capaz de ser causa ou consequência das outras. O reconhecimento deste conceito permitiu concluir que a quebra deste “ciclo vicioso” depende do tratamento conjunto e integrado de DRC, DCV e anemia, e não será efectivo se alguma destas for desprezada. Não obstantes, vários estudos têm apontado a anemia como o elemento crucial desta tríade, sugerindo que o seu controlo pode ser um dos métodos mais directos para quebrar o ciclo, com concomitante melhoria da função renal e cardíaca. A produção de rhEPO veio revolucionar o tratamento da anemia no SACR, e tem mostrado benefícios positivos não apenas sobre o hematócrito, mas também sobre a função renal e cardiovascular. CONCLUSÕES: A terapêutica com rhEPO melhora significativamente a qualidade de vida dos pacientes com SACR. Diversos estudos têm demonstrado os efeitos benéficos deste tratamento, não apenas sobre a anemia e DRC, mas também nas complicações cardiovasculares associadas. Não obstante o sucesso da introdução deste fármaco, a sua utilização clínica nem sempre é eficaz, uma vez que alguns doentes desenvolvem mecanismos de resistência à estimulação eritropoiética que, apesar da extensa investigação científica, ainda não são totalmente conhecidos. Actualmente, novos análogos e novas formulações da eritropoietina estão a ser investigados, assim como estratégias para combater o desenvolvimento de resistência.
URI: http://hdl.handle.net/10316/15915
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Resumo & Abstract.pdf29.6 kBAdobe PDFView/Open
A SINDROME DE ANEMIA-CARDIO-RENAL - Bases Fisiopatológicas e Perspectivas Terapêuticas da rhEPO.pdfDocumento principal1.54 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

512
checked on Sep 21, 2020

Download(s) 10

1,428
checked on Sep 21, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.