Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/15903
Title: Estudo piloto para a avaliação da influência de diferentes veículos e formulações na biodisponibilidade da lamotrigina
Authors: Patrício, Natália Alexandra Gil Nunes
Orientador: Falcão, Amílcar
Pereira, Isabel Vitória Neves de Figueiredo Santos
Keywords: Anticonvulsivos; Biodisponibilidade
Issue Date: 2003
Abstract: A epilepsia é uma patologia de enorme prevalência, conhecida desde os tempos remotos, cujas alternativas terapêuticas surgem de forma consistente apenas na década de 70 do século XX. Os denominados antiepilépticos clássicos incluem: a Carbamazepina (CBZ), a Fenitoína (PHE), o Fenobarbital (PB) e o Ácido Valpróico (VPA). Estes medicamentos de 1ª geração têm associados a si uma fraca tolerabilidade, na maioria das vezes motivada pela própria existência de interacções entre eles, como resultado da frequente associação farmacológica no controlo das crises epilépticas. A necessidade de melhorar a qualidade de vida de doentes que padecem desta doença originou que surgissem novos fármacos, entre os quais a Lamotrigina (LTG). A Lamotrigina é um antiepiléptico de nova geração que apresenta um vasto espectro de eficácia, nomeadamente na abordagem de crises parciais com ou sem generalização secundária, de crises tónico-clónicas primariamente generalizadas, de crises de ausência e de crises atónicas. Embora na prática clínica a Lamotrigina seja razoavelmente bem tolerada pelos doentes, a dificuldade que existe no estabelecimento de uma relação bem definida entre os níveis plasmáticos obtidos e a resposta farmacológica desencadeada faz com que, actualmente, seja ainda difícil determinar o valor clínico deste antiepiléptico. Partindo do princípio que a interpretação dos níveis plasmáticos da Lamotrigina reflectem as concentrações atingidas no local de acção (cérebro), não é surpreendente o facto da caracterização do perfil neurofarmacocinético da Lamotrigina estar na origem de um aprofundar do conhecimento existente quanto à forma como este fármaco actua a nível central. Por razões de ordem ética e logística, tal estudo só poderá ser realizado em animais de laboratório, sendo necessário para o efeito que, numa primeira fase, se proceda à selecção da formulação galénica a utilizar na execução do protocolo experimental. Uma vez seleccionada a via intraperitoneal, a Lamotrigina, pelas suas características lipofílicas, pode ser administrada sob a forma de diferentes formulações galénicas que, neste trabalho, se reportam a uma solução aquosa de isotionato de Lamotrigina, a uma solução lipofílica de Lamotrigina em propilenoglicol a 50% e a uma suspensão de Lamotrigina em metilcelulose a 0,25%. Deste modo, neste estudo piloto avalia-se o comportamento cinético das diferentes formulações, comparando os diferentes perfis plasmáticos versus cerebrais, tendo sido possível concluir que, pelas características demonstradas quanto à sua biodisponibilidade e reprodutibilidade, a solução aquosa corresponde à melhor opção para alcançar os objectivos pretendidos.
URI: http://hdl.handle.net/10316/15903
Rights: openAccess
Appears in Collections:FFUC- Teses de Mestrado
UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese.pdf968.54 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

319
checked on Aug 10, 2022

Download(s) 20

1,040
checked on Aug 10, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.