Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/15333
Title: Autopercepções e bem-estar psicológico em populações especiais: estudo comparativo entre indivíduos com deficiência motora praticantes de natação e praticantes de maratona em cadeira de rodas
Authors: Serralha, Viviana Coelho 
Orientador: Ferreira, José Pedro Leitão
Keywords: Deficientes motores; Populações especiais; Percepção de si; Natação
Issue Date: 2005
Abstract: Objectivo do estudo: avaliar o Autoconceito físico, a Autoestima e a Imagem Corporal em indivíduos com deficiência motora, praticantes de natação e de maratona em cadeira de rodas. Metodologia: amostra constituída por 30 indivíduos com deficiência motora, dos quais 26 indivíduos do género masculino e 4 do género feminino, com idades compreendidas entre os 14 e os 47 anos, sendo a média de idades e desvio padrão do género masculino de 23,67 + 6,57 anos e do género feminino de 33,25 + 9,74 anos. Do total de indivíduos que constituem a amostra, 11 são atletas praticantes de maratona em cadeira de rodas e 19 são atletas praticantes de natação. Os instrumentos de medida utilizados foram: a Escala da Autoestima de Rosenberg (1965), o Physical Self-Perception Profile (PSPPp) de Fox e Corbin (1990) – versão portuguesa adaptada por Fonseca, Fox e Almeida (1995) e o Questionário de Imagem Corporal de Bruchon-Schweitzer – French Body Image Questionnaire (1987) – adaptado por Ferreira (2003). No que diz respeito ao tratamento estatístico, utilizámos na estatística descritiva a média, o desvio padrão e a distribuição de frequências e na estatística inferencial, recorremos à análise da variância – One Way Anova e o teste T de Student. Os resultados obtidos após o tratamento estatístico permitiram-nos concluir que existem diferenças estatisticamente significativas entre a Autoestima e o factor Actividade/Passividade da Imagem Corporal, em função do género e que existem diferenças estatisticamente significativas entre o factor Satisfação/Insatisfação da Imagem Corporal, em função da modalidade praticada. Apesar de não poderem ser consideradas diferenças estatisticamente significativas mas dado o reduzido n da nossa amostra, podemos ainda afirmar que foram encontradas diferenças marginais na dimensão Atracção Corporal do autoconceito físico, em função da modalidade praticada e do tipo de deficiência.
Description: Dissertação de licenciatura apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/15333
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Vários

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Anexos.pdf1.02 MBAdobe PDFView/Open
Capa CD.pdf44.43 kBAdobe PDFView/Open
Índices.pdf32.39 kBAdobe PDFView/Open
Monografia.pdf552.11 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

248
checked on Oct 21, 2021

Download(s) 5

4,773
checked on Oct 21, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.