Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/13298
Title: Auto Percepções, Auto Estima, Imagem Corporal e Ansiedade Físico Social: Estudo Comparativo entre Alunos e Alunas de Fitness
Authors: Mota, Maria Luisa Ferreira da Silva 
Orientador: Ferreira, José Pedro Leitão
Senra, Cristina
Keywords: Percepção de si; Psicologia do desporto; Auto-estima; Fitness
Issue Date: 2006
Abstract: Objectivo do estudo: avaliar a Auto-estima, as Auto-percepções físicas, a Ansiedade físico-social e a Imagem Corporal em participantes de actividades físicas tipo fitness Metodologia: amostra constituída por 363 indivíduos (n= = 363), sendo que 276 indivíduos são do sexo feminino e 87 do sexo masculino. As idades destes indivíduos situam-se entre 18 e os 68 anos, sendo que a média de idades é de 29,87 anos, no entanto a maior parte da amostra, quer feminina (40,9%, N=113) quer masculina (42,5%, N=37) tem até 25 anos. Os instrumentos de medida utilizados foram: a Escala da Auto-estima de Rosenberg (1965), o Physical Self-perception Profile (PSPPp) de Fox e Corbin (1990) – versão portuguesa adaptada por Fonseca, Fox e Almeida (1995), Escala da Ansiedade Físico-Social: EAFS (Hart, et al (1989) – traduzido e adaptado por Cristina Senra et al, (2006) e o Questionário de Imagem Corporal (Huddy (1993) – traduzido e adaptado por Cristina Senra et al, (2006). No que diz respeito ao tratamento estatístico, utilizámos na estatística descritiva a média, o desvio padrão e a distribuição de frequências e na estatística inferencial, recorremos à análise da variância – teste T de Student. Os resultados obtidos após o tratamento estatístico permitiram-nos concluir que existem diferenças estatisticamente significativas entre a Auto-estima, as Auto-percepções físicas, a Ansiedade físico-social e a Imagem corporal e o género, a faixa etária, a duração semanal de treino fitness e o estado civil; quanto ao IMC revelaram-se diferenças estatisticamente significativas para as variáveis dependentes as Auto-percepções no domínio físico, Ansiedade Físico-social e a Imagem Corporal. Não existiram diferenças estatisticamente significativas entre a Auto-estima e o IMC. Sugestões: uma das sugestões que propomos para futuros estudos nesta área é um estudo da massa gorda através da bioimpedância de forma a perceber a quantidade de massa gorda e magra que o indivíduo possui ou, de um estudo antropométrico recorrendo às pregas subcutâneas, devido à limitação do índice de massa corporal (IMC).
Description: Dissertação de licenciatura apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física
URI: http://hdl.handle.net/10316/13298
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Vários

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monografia Maria Luisa Ferreira da Silva Mota.pdf5.84 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

178
checked on May 21, 2019

Download(s) 5

3,001
checked on May 21, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.