Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/100298
Title: As outras dores do parto: um outro olhar sobre experiências de sofrimento e traumatismos de parto
Other Titles: The others birth pains: another look at the experiences of suffering and birth trauma
Authors: Cordeiro, Andreia Costa
Orientador: Sá, Joaquim Eduardo Nunes
Keywords: Parto; Satisfação no parto; Trauma no parto; Perturbação de stress pós-traumático; Relação mãe-bebé; Childbirth; Satisfaction in giving birth; Birth trauma; Posttraumatic stress disorder; Mother-infant relationship
Issue Date: 24-Feb-2022
Serial title, monograph or event: As outras dores do parto: um outro olhar sobre experiências de sofrimento e traumatismos de parto
Place of publication or event: Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
Abstract: O parto é uma experiência marcante para a mulher, que pode deixar marcas, positivas ou negativas, para o resto da sua vida. O presente estudo tem como objetivos perceber que fatores contribuem para uma maior satisfação da mãe com a sua experiência de parto; se o parto pode ser considerado um evento traumático e quais os fatores que podem contribuir para o desenvolvimento de uma perturbação de stress pós-traumático após o parto. Para a recolha dos dados da amostra, construiu-se um questionário composto por uma primeira parte com questões sociodemográficas e sobre a experiência do último parto das mães; uma segunda parte composta pela Escala de Pensamentos Automáticos Negativos no Pós-Parto (EPANPP); e uma última parte, integrando o instrumento Posttraumatic Stress Disorder Checklist for DSM‐5 (PCL‐5). O questionário foi divulgado em plataformas online. A amostra é constituída por 482 mulheres, com idades compreendidas entre os 20 e os 51 anos e uma média etária de 33.65 (DP=5.441), e que tiveram o seu último parto nos últimos cinco anos, em Portugal. Os resultados obtidos neste estudo evidenciam que fatores como o local e o tipo de parto, a sensação da mãe de que controla o que acontece no parto, a comunicação entre a equipa médica e a mãe, a participação da mãe nas decisões tomadas pelos médicos e a possibilidade de um contacto imediato com o seu bebé contribuem para uma maior satisfação da mãe com a sua experiência de parto. Os resultados revelam, também, que o parto pode ser um evento traumático, e que pode levar ao desenvolvimento de uma perturbação de stress pós-traumático nas mães. Maus cuidados prestados pela equipa médica, falta de comunicação dos médicos com a mãe, falta de perceção de controlo, falta de liberdade de movimentos durante o parto, falta de participação da mãe nas decisões tomadas pelos médicos, o tipo de parto e a impossibilidade de um contacto imediato da mãe com o bebé após o parto são fatores que se correlacionam significativamente com a existência de sintomas para uma perturbação de stress pós-traumático após o parto. Assim, conclui-se que o parto pode ser uma experiência traumática para a mãe. As opiniões, vontades e desejos da mãe devem ser ouvidos e respeitados pelos médicos, e a participação desta nas decisões por eles tomadas é fundamental para que esta tenha uma experiência de parto positiva.
Childbirth is a remarkable experience for a woman and can leave a positive or a negative impact for the rest of her life. The present study aims to understand which factors contribute for the mother to have a greater satisfaction with her birth experience; if childbirth can be considered a traumatic event and which factors may contribute to the development of posttraumatic stress disorder after childbirth. In order to collect the information for this study, it was constructed a questionnaire that was divided into three major parts: a first part with sociodemographic information and information about the mothers' last childbirth experience; a second part with the Postnatal Negative Thoughts Questionnaire (PNTQ); and a last part composed by the Posttraumatic Stress Disorder Checklist for DSM-V (PCL-5). The questionnaire was shared on online platforms. The sample consists of 482 women, aged between 20 and 51 years old, with a mean age of 33.65 (SD=5,441). The mothers had their last childbirth in the last five years, in Portugal. The results obtained in this study show that factors such as the place and type of delivery, the feeling that mother controls what happens in her delivery, the communication between the medical team and the mother, the participation of the mother in the decisions made by the doctors and the possibility of an immediate contact with her baby contribute to a greater satisfaction of the mother with her birth experience. The results also reveal that childbirth can be a traumatic event, and that it can lead to the development of a posttraumatic stress disorder in mother. Poor care provided by the medical team, lack of communication between doctors and the mother, lack of perception of control, lack of freedom of movement during childbirth, lack of mother's participation in the decisions made by the doctors, the type of delivery and the impossibility of an immediate contact between the mother and her baby after childbirth are factors that significantly correlate with the existence of symptoms for a posttraumatic stress disorder after childbirth. Thus, childbirth can be a traumatic experience for the mother. The mother´s opinions and wishes must be heard and respected by the doctors, and the participation of the mother in the decisions made by the doctors is essential for her to have a positive birth experience.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Psicologia apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10316/100298
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE_Andreia Costa Cordeiro.pdf737.7 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons